segunda-feira, 27, maio, 2024

Ações educativas na cidade integram programação da Semana dos Museus e do Território da Arte

Atividades são direcionadas aos professores da rede pública e aos funcionários dos museus e do Arquivo Histórico

Mais lido

A Coordenadoria de Acervos e Patrimônios, em parceria com a Secretaria de Educação e a Secretaria de Cultura, vem promovendo neste mês de maio, ações educativas oferecidas aos professores da rede pública e aos funcionários dos museus e do Arquivo Histórico. As atividades integram a 22ª Semana dos Museus e também o 21º Território da Arte.

Vale destacar que a Semana dos Museus 2024 adota como tema “Museus, Educação e Pesquisa”, proposto pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) para o Dia Internacional dos Museus, celebrado em 18 de maio.

A coordenadora de Acervos e Patrimônio Histórico, Adriana Medina, avalia que o tema se alinha à proposta da Coordenadoria de Acervos e Patrimônio, já que educação e pesquisa são características inerentes ao fazer museológico, compreendido como pilares fundamentais dos cinco museus da cidade de Araraquara – Museu Histórico e Pedagógico Voluntários da Pátria, MAPA – Museu de Arqueologia e Paleontologia de Araraquara, Museu Ferroviário Francisco Aureliano de Araújo, Museu do Futebol e dos Esportes de Araraquara e Museu da Imagem e do Som Maestro José Tescari.

O historiador e assistente técnico da Coordenadoria do Patrimônio, Breno de Oliveira Conde, aponta que a formação neste mês de maio contou com uma roda de conversa entre Alemberg Quindins, Mayra Laudanna e Paulo Portella, todos educadores com experiência nas áreas museológicas e nos campos da memória e palestrantes na programação do Território da Arte de Araraquara.

Mayra e Paulo apresentaram brevemente seus trabalhos e convidaram Alemberg Quindins para uma exposição de seus projetos na cidade de Nova Olinda, no Ceará; já Quindins defendeu que o patrimônio a ser preservado está na memória viva das pessoas.

“Dessa forma, movimentando afetos e economia em torno das histórias dos moradores e de seus ofícios, o palestrante apresentou as suas práticas com o conceito de museu orgânico, projeto que contempla a cultura local, as pessoas em seus territórios, transformando suas casas e comércios em museus abertos e vivos, sendo a riqueza desse patrimônio medida na memória que é compartilhada por meio de diálogos”, explica Breno.

De acordo com o historiador, Quindins também falou de seu centro de memória, criado em 1992, chamado “Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri”, que desenvolve trabalhos com os alunos nas áreas de arqueologia, mitologia, artes e comunicação, mantendo um canal de TV, uma gibiteca e uma videoteca com milhares de títulos. “A proposta é desenvolver a capacidade de liderança das crianças por meio de laboratórios de produção e promover a valorização de sua cultura”, explica Breno, lembrando que, ao final da atividade, Quindins, acompanhado de professores, visitou o Museu de Arqueologia e Paleontologia de Araraquara (MAPA) para analisar os patrimônios arqueológicos e paleontológicos da cidade.

Ainda, uma outra atividade educativa integrada à 22ª Semana dos Museus ocorreu na Escola Estadual Lysanias de Oliveira Campos. Os professores e a coordenação da escola participaram de uma formação conduzida por Breno Conde, com o tema “Patrimônio(s): uma perspectiva histórica e as relações com a educação nos séculos XXI”.

Além dessa capacitação, os professores visitarão o museu ainda neste mês para, posteriormente, se engajarem em atividades patrimoniais nos cemitérios de Araraquara, um projeto apoiado pela Coordenadoria de Acervos e Patrimônios.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias