quinta-feira, 29, fevereiro, 2024

Com presença do ministro Waldez Góes, Edinho inaugura ponte da Rua 9 de Julho

Ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional participou da solenidade que marcou a entrega da estrutura localizada no Jardim Botânico e de outras duas obras emergenciais da cidade

Mais lido

Em uma solenidade realizada nesta quinta-feira (21), o prefeito Edinho fez a entrega das obras da ponte da Rua 9 de Julho sobre o Córrego das Cruzes, no Jardim Botânico, que agora passa a ser denominada Ponte “Vereador Gildo Merlos”. O destaque da cerimônia foi a presença do ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes.

Vale lembrar que o ministro esteve em Araraquara nos dias 5 e 8 de janeiro e em 6 de fevereiro, quando foram assinadas as Ordens de Serviço para início das obras. A Ponte “Vereador Gildo Merlos”, na Rua 9 de Julho, é uma das sete obras emergenciais executadas em decorrência das fortes chuvas de dezembro de 2022. As outras obras emergenciais foram a ponte da Avenida 36; o muro de contenção por gravidade em gabião na Av. Francisco Martins Caldeira Filho, no Parque São Paulo; a Ponte da Rua Armando de Sales Oliveira (5 e meio); a Travessia do Córrego do Serralhal; a limpeza e desobstrução de córregos; e o reestabelecimento da travessia rural na ARA 333.

No mesmo ato desta quinta, o ministro também inaugurou, simbolicamente, as obras de reconstrução da Travessia do Serralhal e da Travessia Rural ARA-333. Juntas, as três obras somam um investimento federal de R$ 2.643.723,89. Mais R$ 320.232,28 foram investidos pelo Governo Federal na limpeza e desobstrução de córregos e outros R$ 2.202.966,68 também estão sendo investidos pelo Governo Federal nas obras da ponte da Armando de Sales Oliveira (Rua 5 e meio), o que totaliza R$ 5.166.922,85 nas cinco obras.

Waldez Góes lembrou da tragédia ocorrida no final do ano passado em Araraquara e da importância de uma ação rápida no sentido de reconstruir a cidade. “Mantenho a minha solidariedade a todos que tiveram vidas ceifadas, e de familiares. Ver Araraquara reconstruída em menos de um ano é demonstração clara da liderança do Edinho, seja na relação com o governo do presidente Lula ou com o governo do Estado de São Paulo, e principalmente com a dedicação e a aplicabilidade dele na reconstrução da cidade. É importante destacar que além da reconstrução, o prefeito Edinho conseguiu que o presidente Lula destacasse um valor significativo de recursos para prevenção, então muitas obras estão em planejamento, sendo licitadas, para que Araraquara crie sua resiliência e sua adaptabilidade às mudanças climáticas, que são desafiadoras”, comentou.

O ministro também destacou a mobilização do Governo Federal em relação às intervenções climáticas que afetam todas as regiões do país. “Aproximadamente 1.700 municípios do Brasil viveram essa situação e o presidente Lula não faltou com apoio a nenhum. Eu estou aqui pela terceira vez, mas tem lugares do Brasil em que eu estive seis vezes em função de enchentes e de seca, em nome do presidente Lula. Tem municípios do Brasil onde já aprovamos mais de dez planos de ajuda humanitária, de reconstrução, de restabelecimento, da Amazônia ao Sul do país, do Brasil Central ao Nordeste. O governo do presidente Lula não tem faltado, tem estado presente e aqui em Araraquara é um exemplo”, completou.

Edinho agradeceu o engajamento de Waldez Góes no processo de reconstrução de Araraquara. “O ministério do ministro Waldez é literalmente o ministério da solidariedade. Claro que tem programas extremamente propositivos que se antecipam aos problemas de fato, mas quando a seca se instaura, está lá o ministro Valdez. Quando as enchentes vêm, está lá o ministro Valdez. Sei que sua agenda é muito concorrida, mas digo aqui publicamente o que disse em Brasília: que pelo menos uma dessas obras que você participou seja entregue com a sua presença e, simbolicamente, é como se você estivesse participando de todas as entregas. A minha eterna gratidão a tudo que você fez pela cidade de Araraquara. Muito obrigado”, frisou o prefeito.

O presidente da Câmara Municipal de Araraquara, Paulo Landim (PT), também deixou seu agradecimento. “Esse evento simboliza resiliência, superação, união. Em dezembro do ano passado, nossa cidade enfrentou uma das páginas mais trágicas da nossa história devido aos fenômenos naturais, com volumes de chuvas jamais registrados, várias pontes foram levadas pelas fortes correntezas, uma inclusive ceifando vidas. Nesse cenário desafiador, contamos com a visita do ministro Waldez e seu secretário executivo, que se impressionaram com a devastação e prontamente prometeram ajuda financeira. Hoje, com satisfação e gratidão, estamos aqui para celebrar a concretização desse apoio na forma desta obra”, afirmou.

O secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, coronel João Alberto Nogueira Júnior, também lembrou da situação ocorrida no ano passado. “Quero agradecer sinceramente e parabenizar o prefeito Edinho, porque tínhamos acabado de sair de uma pandemia e logo em seguida já emendamos com essa tragédia. Se não fosse a sua capacidade de liderança, de superação e de nos conduzir, certamente teríamos muitas dificuldades”, mencionou.

Homenagem a Gildo Merlos

Para falar sobre Gildo Merlos, que dá nome à ponte, foi convidado o empresário Valter Merlos, irmão do homenageado. “Quero agradecer imensamente ao nosso prefeito Edinho por sua livre iniciativa de fazer esse reconhecimento ao Gildo. Gildo Merlos foi uma pessoa extremamente dedicada à população de Araraquara, sempre atendeu a todos com muita cordialidade. Na Câmara Municipal, todos sabem o quanto ele era leal com os outros vereadores e com todos que o procuravam”, ressaltou.

Gildo Merlos nasceu em 31 de maio de 1937, em Araraquara. Era filho de Francisco Merlos, natural de Lorca, na Espanha, e de Rosa D’Angelo, natural de Araraquara. Residia com os pais e seus nove irmãos no bairro do Carmo. Formado em advocacia, exerceu a profissão de oficial de justiça no Fórum de Araraquara.

Casou-se com Maria Eunice Fernandes e, dessa união, nasceram os filhos Gildo Alberto e Márcia Helena. Iniciou a vida política como suplente de vereador, convocado na 4ª Legislatura, de 1º de janeiro de 1960 a 31 de dezembro de 1963. Foi eleito vereador para o mandato de 1969 a 1973 e posteriormente se elegeu para os seis mandatos seguintes.

Político atuante, exerceu o cargo de presidente da Mesa Diretora de 1977 a 1979. Reconhecido pela capacidade de articulação, foi eleito novamente para o cargo de presidente do Poder Legislativo para o biênio de 1987-1988, reeleito para os biênios de 1989-1990 e de 1995-1996. Participou de várias Comissões Permanentes ao longo dos seus mandatos, ora como membro, ora como presidente. Gildo Merlos faleceu em 20 de agosto de 2019, aos 82 anos.

Homenagem a Amalffi Mori

Durante a cerimônia desta quinta, foi realizada também uma homenagem a Amalffi Mori, que denomina agora a ponte localizada sobre o Córrego do Ouro, na Rodovia Abílio Augusto Correia – ARA 050, no Bairro dos Machados. A ponte teve sua obra concluída em novembro, com um investimento de R$ 3.106.523,57, sendo R$ 2.140.428,92 de repasse da Secretaria de Desenvolvimento Regional do Estado e R$ 966.094,65 de contrapartida municipal.

Amalffi Mori nasceu em Araraquara em 15 de janeiro de 1926, filho de Atilio Mori e Thereza Genari Mori, que tinham outros quatro filhos. Começou a aprender seu oficio de mecânico com seu irmão mais velho e trabalhou a vida toda nessa profissão. Em 1951 abriu uma pequena oficina no bairro do Carmo, trabalhando no conserto de caminhões. Expandiu o negócio com a abertura de uma loja de autopeças, que até hoje funciona sob o comando de seus filhos e netos. Dedicou toda sua vida ao trabalho como mecânico, sendo uma referência reconhecida em nossa cidade pela competência e honestidade. Em 1948 se casou com Luiza Pelicola Mori, sendo que dessa união nasceram os filhos Luiz, Eloiza, João e Eliana. Seus filhos lhe deram oito netos e dois bisnetos. Amalffi faleceu aos 94 anos, no dia 7 de junho de 2020.

A secretária de Saúde, Eliana Honain, que é filha de Amalffi, se emocionou com a homenagem. “São muitas histórias que tenho com o meu pai que ficaram marcadas por sua sabedoria enquanto pai, enquanto avô, que fazia tudo para seus netos e depois para sua bisneta. É uma falta muito grande que ele nos faz. Temos muito orgulho de sermos filhos de Amalffi Mori e de Luiza Pelícola Mori porque eles construíram uma história. Foram pessoas simples que trabalharam pela construção dessa cidade e por isso sou muito grata por essa homenagem”, salientou.

Outras presenças

Também participaram da solenidade os vereadores Alcindo Sabino (PT), Fabi Virgílio (PT), Edson Hel (Cidadania) e Guilherme Bianco (PCdoB); o secretário de Governo, Donizete Simioni; a secretária de Desenvolvimento Urbano, Sálua Kairuz Poleto; o secretário de Obras e Serviços Públicos, Sérgio Pelícolla; a secretária de Comunicação, Priscila Luiz; a secretária de Administração, Juliana Lujan; o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Carlos Porsani; o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular, Marcelo Mazeta; a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Jacqueline Barbosa; o secretário municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade Urbana, Nilson Carneiro; o superintendente do Daae, Delorges Mano; a ouvidora geral do Município, Fernanda Fegadolli Nascimento; o chefe de Gabinete, Renato Tonia Ribeiro; a diretora executiva da FunGota, Lúcia Ortiz; o diretor executivo da Fundart, Weber Fonseca; o presidente da Morada do Sol, Eventos e Participações SA, Manoel Araújo Sobrinho; o desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, João Baptista Galhardo Júnior; o juiz de direito do Fórum de Araraquara, Dr. Paulo Treviso; Gilson Giroto, que representou o deputado federal Baleia Rossi; Diego Japonês, que representou o deputado estadual Léo Oliveira; Kebinho, secretário de Administração de Tabatinga; o provedor da Santa Casa, 

Jeferson Yashuda; e Willian Ikeda, engenheiro da DGB, empresa responsável pela obra.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias