quinta-feira, 22, fevereiro, 2024

Alunos do Programa Jovens do Futuro são batizados na modalidade capoeira

A atividade integra o Programa Jovens do Futuro - Modalidade Capoeira, que atende crianças e jovens da Legião da Boa Vontade (LBV)

Mais lido

Nesta terça-feira (28), os alunos do “Programa Jovens do Futuro” foram batizados na modalidade Capoeira e receberam seu primeiro Cordão, no Centro Municipal de Educação Ambiental, localizado no Parque Natural Municipal do Basalto. Ao todo, 130 alunos de idade entre 6 e 14 anos integram o programa, que é uma iniciativa da Favorita Cultura e Esporte, em parceria com a Associação Estrela do Bonfim, chancelado pela Lei de Incentivo ao Esporte.

Contando com o apoio da Prefeitura de Araraquara, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, e da Legião da Boa Vontade (LBV), além do patrocínio da empresa Cutrale, o projeto tem como objetivo oferecer a iniciação esportiva na modalidade capoeira, gratuitamente, para crianças e jovens do município.

O secretário muniicpal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Carlos Porsani, enalteceu a importância do projeto e agradeceu os parceiros. “Essa iniciativa representa uma colaboração entre instâncias governamentais, empresas privadas e entidades da sociedade civil, trabalhando em conjunto para oferecer uma oportunidade singular de desenvolvimento abrangente e promissor a crianças e jovens”, destacou.

O gerente de Planejamento, Sustentabilidade e Educação Ambiental, Valter Iost, ressaltou que o programa vem ao encontro dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), propostos na Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas.

“A iniciativa é importante para inclusão social,para  despertar a importância da convivência social, responsabilidades, educação e melhoria na qualidade de vida das crianças”, avalia ele.

O professor responsável pelo ensino da Capoeira, José Gomes Sobrinho, o Mestre Zezinho, explicou que o batizado de Capoeira foi criado pelo Mestre Bimba e que é, na realidade, uma graduação. “O nome batizado levou a preconceitos religiosos, quando, na realidade, a capoeira é um esporte e não tem preconceitos religiosos e qualquer pessoa de qualquer religião pode praticar o esporte”.

O coordenador do projeto, Leonardo Costa, salientou que o batizado é uma etapa muito importante do programa. “Estamos colhendo os primeiros frutos de uma parceria de extrema importância e que fará diferença na vida dessas crianças”. 

Para a gestora administrativa da unidade da LBV em Araraquara, Diana Oliveira, o projeto foi muito importante e mudou a rotina das atividades esportivas tradicionais. “O esporte melhorou a convivência entre os alunos e permitiu a inclusão de crianças com autismo”, concluiu. 

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias