quinta-feira, 18, julho, 2024

Araraquara aparece na 10ª posição entre os melhores municípios para se viver

Levantamento IPS Brasil ainda coloca a Morada do Sol em 5º lugar entre as cidades com mais de 200 mil habitantes

Mais lido

Um levantamento divulgado pelo Jornal O Globo na última quarta-feira (3) coloca Araraquara entre as 10 melhores cidades para se viver no Brasil. Dessa vez, a constatação veio do levantamento IPS Brasil, que para chegar ao resultado do ranking, aplicou o Índice de Progresso Social (IPS), uma metodologia internacional que avalia o bem estar da população com base em dados oficiais de todas as cidades brasileiras.

Assim, entre os 5.568 municípios do país, Araraquara aparece na posição de número 10, o que reforça ainda mais a qualidade de vida da população da cidade, já que a Morada do Sol já havia se destacado em outros dois rankings divulgados nas últimas semanas.

O primeiro, divulgado no Atlas da Violência 2024, que é elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) junto ao Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), coloca a cidade com a menor taxa de homicídios do Brasil entre as cidades com mais de 200 mil habitantes. No segundo, em um estudo divulgado pelo jornal Gazeta do Povo, Araraquara ficou na 12ª colocação entre as melhores cidades para se morar (a segunda com população acima de 200 mil habitantes).

No levantamento divulgado nesta quarta, o resultado foi obtido por meio um estudo que filtrou mais de 300 indicadores até chegar a 52, entre órgãos oficiais e de institutos de pesquisa, como o DataSUS, Conselho Nacional de Justiça, Mapbiomas, Anatel e CadÚnico. As únicas informações inéditas foram os dois produzidos pelo Mapbiomas, sobre áreas verdes e disponibilidades de praças.

A região onde Araraquara se encontra também tem grande destaque no ranking, já que entre as 20 melhores notas, 13 ficam no interior paulista, com Gavião Peixoto ocupando a primeira colocação.

Entre os municípios com mais de 200 mil habitantes, Araraquara, com 242.228 habitantes, ocupa a quinta colocação, atrás de Brasília (2.817.068 milhões de habitantes), São Carlos (254.484), Goiânia (1.536.097) e Indaiatuba (256.223)

Vale salientar que o IPS é dividido em três quesitos principais, que envolvem necessidades humanas básicas, fundamentos para o bem-estar, e oportunidades. Cada um conta com quatro componentes que, calculados, revelam a média final. Cada componente é composto por indicadores (três a cinco), com pesos atribuídos a cada um.

Os responsáveis pela pesquisa evitaram dados com padronizações diferentes entre estados e de alta subnotificação, o que é comum em números de segurança. Eles também priorizaram os indicadores mais recentes, de boa qualidade e produzidos anualmente, já que o IPS é atualizado a cada ano.

O levantamento completo sobre a realidade brasileira pode ser conferido no link https://ipsbrasil.org.br.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias