sexta-feira, 23, fevereiro, 2024

Araraquara receberá o Kart Terapia, projeto que leva diversão a crianças e jovens com deficiência

Kartódromo do Pinheirinho sediará, nos dias 24, 25 e 26 de novembro, um dos mais bem sucedidos projetos de inclusão do Brasil

Mais lido

Os dias 24, 25 e 26 de novembro serão de muita emoção e diversão no Kartódromo “Adalberto Nenê Cattani”, localizado no Parque Pinheirinho, que receberá o Kart Terapia, projeto que visa proporcionar uma experiência única a crianças e adolescentes com deficiências físicas e intelectuais. Essa será a primeira vez que o projeto passará por Araraquara.

Considerado um dos mais bem sucedidos projetos de inclusão para pessoas com deficiência do Brasil, o Kart Terapia foi idealizado pelo piloto norte-americano Gene Fireball, um dos pioneiros do motocross do Brasil, com um currículo repleto de conquistas e apresentações pelo Brasil, Estados Unidos e Europa, onde também ganhou o apelido de Motoqueiro Maluco.

O próprio Gene Fireball participa dos eventos pelas cidades e pilota os karts, que são especialmente adaptados, permitindo que crianças com mobilidade limitada desfrutem da emoção e da adrenalina que o mundo da velocidade proporciona.

Os veículos são projetados para dois lugares, ou seja, são dois karts emendados, sendo a parte dianteira de um com a parte traseira de outro, com motor quatro tempos. Possui um segundo volante, para que o aluno tenha a real sensação de estar literalmente dirigindo o kart. Os jovens podem fazer o passeio no assento traseiro ou, para os cadeirantes, na própria cadeira de rodas, já que alguns dos veículos também são ajustados para anexar o equipamento.
O piloto expressa sua alegria ao falar sobre o projeto. “Não há palavras para definir a emoção. É muito gostoso. Fazemos isso pelo Brasil inteiro, por vários cantos do país. Onde o povo quer, nós estamos juntos. O carro é adaptado para oferecer toda segurança para quem vai atrás, quem vai na cadeira de rodas, todos os karts têm segurança total e eu, como piloto, não vou além do necessário”, assegurou o motociclista, que reside no Brasil há mais de 20 anos e há quase dois anos iniciou esse projeto.  

Além da adrenalina, o passeio contribui para o desenvolvimento emocional, concentração, raciocínio e sociabilização dos alunos, além do trabalho em equipe, espírito de competitividade e respeito ao próximo.

A participação, limitada somente para pessoas com deficiência, será gratuita. Também serão bem-vindos alunos de instituições que prestam serviços às pessoas com deficiência, como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE). 

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias