quinta-feira, 18, julho, 2024

Com nova alta, Araraquara registrou hoje (26), mais 294 casos positivos de Covid

Situação epidemiológica: Covid-19 e dengue em Araraquara

Mais lido

Conforme nos comprometemos semana passada, hoje reiniciamos a divulgação do Boletim Diário sobre a situação epidemiológica da Covid-19, já que há um aumento expressivo de número de casos em todo território nacional.

Neste mesmo boletim, que faremos diariamente, a partir de amanhã, sempre às 7 horas, também traremos informações a respeito de outra doença que tem afetado todos os municípios brasileiros: a dengue.

Dar transparência aos números, situação epidemiológica e ações da Secretaria de Saúde sempre foi uma prioridade. Não tenho dúvidas que foi, a partir de uma política de ampla prestação de contas e transparência que Araraquara conseguiu, unida, vencer desafios impostos pela maior tragédia humanitária já vivida: a pandemia da Covid.

Portanto, nosso intuito aqui hoje é dar visibilidade a essas questões que se fazem presentes na vida da nossa população, bem como tratar com seriedade e responsabilidade a pauta saúde pública, impedindo disseminação de informações distorcidas.

No caso da Covid, houve aumento de casos nas últimas semanas, decorrentes das aglomerações habituais de fim de ano e período de férias, mas é importante reforçar que a situação controlada e não há registro de pressão na assistência à saúde.

Em relação à dengue, a situação epidemiológica atual agravada no Brasil e no Estado de São Paulo torna necessária a divulgação da situação de Araraquara e o reforço na disseminação de orientações de prevenção e das ações de combate que são realizadas pela Vigilância Epidemiológica.

Por conta desse trabalho diário dos agentes, a situação da dengue permanece sob controle em Araraquara, mas a participação dos moradores no combate ao Aedes aegypti é sempre fundamental.

Sobre a Covid-19:

Araraquara registrou hoje, dia 26 de fevereiro, mais 294 casos positivos de Covid, (somando os casos registrados no fim de semana), o equivalente a 34% de um total de 861 amostras analisadas nos serviços públicos e privados de saúde, de sintomáticos e assintomáticos.

Portanto, Araraquara soma hoje 3.802 casos confirmados de Covid-19 em 2024.

Hoje, são 14 pacientes internados: 1 em UTI, de Araraquara, e 13 em enfermaria. Cinco são de outros municípios.

O município registrou 6 óbitos decorrentes de Covid-19 em 2024. O último óbito registrado foi de idoso de 77 anos, com comorbidades, ocorrido no dia 21 de fevereiro.

Reforçamos que as pessoas com sintomas de síndrome respiratória (coriza, febre, mal-estar, dor de cabeça, tosse) devem usar máscaras a partir dos primeiros sintomas para evitar contaminação e procurar atendimento em uma das 3 UPAS de Araraquara para realização do teste. Se positivada para Covid-19, a pessoa deve permanecer sete dias em isolamento, a partir do primeiro dia de sintoma.

Lembrando também que a vacinação contra a Covid-19 continua no município. As pessoas que precisam completar o esquema vacinal devem procurar qualquer uma das unidades de saúde do município e unidade do Sesa, das 8 às 15 horas.

Sobre a dengue:

Araraquara soma, até hoje, dia 26, 117 casos confirmados de dengue em 2024, 2 de Chikungunya e 1 de zika.

Não houve registro de óbito.

Em Araraquara, hoje, são 74 casos prováveis a cada 100 mil habitantes.

No Brasil, são 762.542 casos (375 a cada 100 mil habitantes), com 150 óbitos. Também são 42.039 casos de Chicungunya e 867 de zika.

No Estado de São Paulo são 126.700 casos (285 a cada 100 mil habitantes) e 16 óbitos. São 1.750 casos de Chicungunya e 32 de zika.

As ações de combate ao mosquito transmissor da dengue e outras doenças no município continuam intensificadas. Mas, é preciso uma força-tarefa da Prefeitura e comunidade para eliminarmos os criadouros.

Do início de 2024 até hoje, 88.528 imóveis foram visitados pelos nossos Agentes de Controle de Vetores à Endemias e Agentes Comunitários. Neste mesmo período, foram retirados 123.970 quilos de materiais inservíveis, potenciais criadouros da doença.

Desde o início do ano, das 2.450 quadras visitadas pelas nossas equipes, foram identificados e eliminados 1.899 focos do mosquito.

A limpeza dos quintais e terrenos, com a retiradas de qualquer objeto que acumula água, é fundamental no combate ao mosquito.  85% dos focos estão dentro das próprias residências.

A população pode e deve ajudar, eliminando qualquer recipiente com água e fazendo o descarte correto dos lixos.

Em caso de dúvida sobre a identificação dos agentes que realizam o chamado casa a casa, o morador pode ligar para o Controle de Vetores, nos telefones: (16) 3303-3123 e 3303-3124.

As denúncias também podem ser feitas pelo WhatsApp da Prefeitura, que atende pelo número (16) 99760-1190.

Os sintomas da dengue são: febre, dores musculares intensas, dor nos olhos, mal-estar, falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo.

Apresentando os sintomas acima, a pessoa pode procurar qualquer uma das unidades de saúde ou pronto-atendimento.  

O combate à dengue é uma ação de todos e todos os dias, não só no verão. Só se combate o mosquito com união. Então, conclamo toda a cidade para, juntos, eliminarmos os criadouros do Aedes Aegypti.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias