sexta-feira, 1, março, 2024

Edinho lança “Uma Cidade na Luta pela Vida”, na Chácara Sapucaia, neste sábado (25)

Livro mostra seus desafios como prefeito e liderança política diante da pandemia de Covid e dos ataques golpistas de 8 de janeiro

Mais lido

O prefeito Edinho Silva lança neste sábado, em Araraquara, seu livro “Uma cidade na luta pela vida: da pandemia ao 8 de janeiro”, da Alere Editora, que mostra seus desafios como prefeito e liderança política diante da pandemia de Covid-19 e diante dos ataques golpistas de 8 de janeiro, data em que o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva veio a Araraquara para prestar solidariedade e visitar os estragos causados pelas fortes chuvas de dezembro do ano passado.  O evento de lançamento do livro está marcado para às 10 horas, na Chácara Sapucaia.

Coube ao prefeito Edinho, entre 2021 e 2022, liderar a saga de uma cidade que lutou contra a pandemia e se tornou um modelo de enfrentamento à Covid-19. Araraquara foi a primeira cidade a implantar o chamado lockdown para frear a contaminação da doença. Edinho e sua equipe, como todo o Brasil, enfrentaram o medo, a incerteza, a morte e um presidente da República que negava a medicina e a ciência e se dispunha a tornar Araraquara e seu prefeito exemplos a não serem seguidos pelo restante do País.

Em janeiro de 2023, foi também do seu gabinete no Paço Municipal que o recém-empossado Presidente Lula acompanhou os ataques às sedes dos Três Poderes, em Brasília. Junto da primeira-dama Janja, foi na Prefeitura de Araraquara que ele tomou as medidas de resistência à tentativa de golpe de Estado promovido por radicais bolsonaristas.

Foram horas de choque, suspense e, enfim, a reação devida para que, a partir de Araraquara, o novo Presidente recuperasse a República e salvasse a democracia de um golpe, até poder retornar a Brasília e reconstruir o estrago deixado pelos golpistas.

Para Edinho, porém, lidar com esses episódios atípicos significou uma história de coincidências que não são coincidências. É o que o mostra seu livro, onde ele relata histórias que, antes de serem coincidências, ilustram a vocação de uma cidade em ter seu destino marcado pelos últimos fatos relevantes.

Conhecida como Morada do Sol, a mesma Araraquara de onde nasceu Macunaíma, de Mário de Andrade – já que o livro foi escrito na Chácara Sapucaia – viu nascer, neste século XXI, novamente um herói improvável: Walter Delgatti, o Vermelho, o hacker de Araraquara que em 2019 explicitou a farsa e as manipulações dos operadores da Lava Jato. Suas revelações abriram caminho para o retorno à política de Lula, companheiro, líder e inspiração de Edinho.

“Uma cidade na luta pela vida” explora essa vocação e descreve o dia a dia, as experiências, as preocupações, as vitórias e os reveses de um gestor público e sua equipe. Edinho recheia esse relato com uma análise sobre os desafios e os limites da administração pública, bem como os entraves e contradições de órgãos de fiscalização, sindicatos, corporações e grupos radicalizados. Repensa as exigências e demandas impostas às políticas públicas e analisa o papel a ser desempenhado pelo Estado numa sociedade que passa por transformações revolucionárias.

Edinho Silva também descreve no livro os altos e baixos enfrentados pelo Partido dos Trabalhadores – dos ataques promovidos pela Lava Jato ao retorno a Araraquara em 2016, até sua participação na coordenação da eleição de Lula em 2022.

O livro já foi lançado em São Paulo, no último dia 13, na Livraria Cultura, com a presença de ilustres convidados e autoridades, entre eles o escritor imortal da Academia Brasileira de Letras, Ignácio de Loyola Brandão.

Também já foi lançado em Brasília, nesta última terça-feira, (21), na Casa de Eventos Villa Rizza com muitos políticos e amigos de Edinho, entre eles Geraldo Alckmin, vice-presidente e ministro da Indústria; os Ministros Fernando Haddad (Fazenda), Anielle Franco (Igualdade Racial) e Alexandre Padilha (Relações Institucionais), Jorge Messias, advogado-geral da União; Gleisi Hoffmann, deputada e presidente do PT; Jaques Wagner, líder do Governo no Senado; Augusto Botelho, secretário nacional de Justiça; Guilherme Mello, secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda; Ciro Nogueira, senador e ministro da Casa Civil do governo Bolsonaro; e o ex- senador Paulo Rocha, entre outros convidados.

“Sempre é uma grande alegria levar o nome de Araraquara por todo o Brasil, exaltando a história e os feitos de nosso Município. Neste sábado, realizarei o lançamento em Araraquara, num local muito especial: na Chácara Sapucaia, onde Mário de Andrade escreveu “Macunaíma”. Novamente, agradeço a todas e todos presentes neste momento tão especial, e dedico este livro para mulheres e homens que lutaram na pandemia contra o negacionismo e pela vida. E meu respeito a quem não está entre nós por terem sido vítimas da maior tragédia humanitária da nossa história”, declarou Edinho, no lançamento na capital federal.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias