sexta-feira, 1, março, 2024

Natal: comércio varejista projeta crescimento nas vendas em 2023

As negociações natalinas devem movimentar expressivos R$ 68,97 bilhões no varejo brasileiro, um aumento de 5,6% em relação a 2022

Mais lido

Data essencial no calendário do comércio varejista, o Natal desperta expectativas positivas para os lojistas neste ano. Nos dias que antecedem a celebração cristã, um cenário favorável marcado pela desaceleração dos preços nos últimos meses e a redução da taxa básica de juros, indicam um crescimento nas vendas em 2023.
Segundo análise do Núcleo de Economia do Sincomercio Araraquara, baseado em pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), as negociações natalinas devem movimentar expressivos R$ 68,97 bilhões no varejo brasileiro, um aumento de 5,6% em relação a 2022. Embora represente o maior crescimento em quatro anos, o índice ainda está abaixo dos níveis pré-pandemia.
Já para o Estado de São Paulo, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (FecomercioSP) prevê um faturamento de R$ 119,7 bilhões em dezembro de 2023, marcando o melhor mês da história do comércio paulista. Fatores como mercado de trabalho aquecido e injeção dos recursos do décimo terceiro salário impulsionam esse crescimento, mesmo com o nível de endividamento das famílias permanecendo como uma preocupação.
Os segmentos mais movimentados no Natal incluem supermercados, vestuário, calçados e acessórios, além de estabelecimentos especializados em artigos pessoais e domésticos. No contexto regional, supermercados lideram no Estado de São Paulo, seguidos por lojas de vestuário, tecidos, calçados e farmácias.
“O cenário econômico é favorável para setor varejista por causa da diminuição da inflação, aquecimento do mercado de trabalho e a redução da taxa básica de juros pelo Banco Central, o que deve impulsionar o consumo. Reduções de preços em produtos como eletrônicos também contribuem para um ambiente propício às compras neste Natal”, avalia Bernardo Carvalho, pesquisador do Núcleo de Economia do Sincomercio Araraquara.
No entanto, apesar do progresso estimado pelas análises, a preocupação com o endividamento da população persiste. “Embora as dívidas das famílias brasileiras tenham caído nos últimos meses, ainda está em patamares consideráveis, impactando a capacidade de comprometimento da renda futura com as compras”, diz Bernardo.
Estratégias assertivas para conquistar clientesDiante desse contexto, que pode trazer resultados surpreendentes, adotar estratégias assertivas são cruciais para os varejistas que buscam ampliar o ticket médio. Desta maneira, o foco em compreender o mercado, planejar estoques, investir em campanhas de marketing e proporcionar uma experiência agradável ao cliente são essenciais. Oferecer promoções atrativas, diversificar as formas de pagamento e manter presença tanto física quanto digital também são ações relevantes para maximizar as vendas neste período que antecede o Natal.
Para conferir mais detalhes que impactam nas vendas, além dos dados completos dos levantamentos analisados pelo Núcleo de Economia do Sincomercio Araraquara, acesse www.sincomercioararaquara.com.br/nucleo-economia.     

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias