sábado, 15, junho, 2024

Prefeitura inicia 6ª turma de formação de novos guardas civis municipais

Com 500 horas de duração, capacitação realizada pela Escola de Governo do Município de Araraquara, em parceria com o Sest Senat, conta com a participação de 15 agentes

Mais lido

Teve início nesta segunda-feira (20) a capacitação da 6ª turma de formação de novos agentes da Guarda Civil Municipal (GCM). São 15 guardas que passarão por 500 horas de formação, prevista para finalizar em agosto.

A primeira fase, com 200 horas, ocorre até 25 de junho, em parceria com o Sest Senat (que também cedeu o espaço para essa fase do curso) e visa formar como agentes da autoridade de trânsito os guardas civis municipais. A capacitação abordará os temas: legislação de trânsito; noções de engenharia de tráfego e sinalização de trânsito, legislação de trânsito aplicada; ética e cidadania; psicologia aplicada; o papel educador do agente; língua portuguesa; operação e fiscalização de trânsito; e prática operacional.

Depois de concluída essa etapa, a segunda fase será conduzida pela Escola de Governo Municipal entre 26 de junho e 21 de agosto, na sede da Escola de Governo. O conteúdo programático envolverá cinco módulos: o papel do GCM e a gestão integrada em segurança pública; apropriação do espaço público; estrutura e conjuntura para a prática da cidadania; comunicação, radiocomunicação e gerenciamento da informação; e relações e condições de trabalho de GCMs; além das avaliações. A cerimônia de formatura está prevista para o dia 26 de agosto.

A coordenadora da Escola de Governo, Celina Garrido, falou sobre a importância da formação. “Esta é uma das atividades que mais ressalta a importância da Escola de Governo na formação dos nossos servidores. O curso de formação de novos GCMs é o mais completo, oferecido pela escola e produzido e ministrado por servidores do nosso quadro. Isso também demonstra a qualidade técnica de nossos servidores que estão aptos a assumir este papel de formadores”, salientou.

Avaliação rigorosa

O secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, Alexandre Pomponi, explica que o curso é o resultado final de um longo processo, que começou com a inscrição para o concurso público. “Primeiro, o candidato passou pela prova teórica de conhecimentos gerais e conhecimentos específicos. Na prova teórica, ele teve que acertar 60% das questões para se habilitar para o teste físico, onde passou por cinco níveis de avaliação, que apontaram se ele está preparado fisicamente para a função. A partir daí, ele entrou na terceira fase do processo, que foi o exame psicológico, que verificou se ele está apto para as pressões, situações de estresse e situações de risco”, explicou.  

As etapas seguintes incluíram ainda o curso de Formação Anterior à Admissão, oferecido pela Escola de Governo. Em relação ao curso de formação em trânsito, em andamento, o secretário detalha a sua finalidade.

“O Guarda Civil Municipal, como agente de autoridade de trânsito, antes fazia autuações de trânsito por circulação, parado e em estacionamento. Com a mudança do Código de Trânsito Brasileiro pela Lei Federal 14.599/2023, ele passou a fazer também a parte documental do veículo, documental da pessoa, verificação dos itens obrigatórios, e vamos também passar a fazer teste de alcoolemia. Então, são atribuições muito grandes que eram exclusivas do estado, representado pela Polícia Militar, que agora tanto o guarda civil municipal quanto o agente de trânsito passam a fazer”, salientou Pomponi.


A capacitação também envolve treinamento de defesa pessoal. “Depois disso, vem o procedimento operacional, ou seja, os agentes vão saber como proceder ao abordar uma pessoa, verbalizar com uma pessoa, como tratar com a pessoa. Eles também vão ter conhecimento em primeiros socorros, na parte de atendimento emergencial ou como chamar o apoio. Nessa fase, a maior parte é conduzida por instrutores da própria GCM e da Prefeitura Municipal. Além disso, eles vão ter palestras com delegados, além do curso para arma de eletrochoque, uso do gás pimenta, uso do bastão tonfa e todos os equipamentos para eles estarem aptos à função de Guarda Civil Municipal. No final, eles realizarão um estágio para sentir na rua como é estar fardado, como se sentir na posição de GCM, sentir como agora ele é visto pela população, porque é uma função que realmente chama a atenção, por ser quem a população sempre busca um apoio em situação de emergência. Nessa função, fardado e uniformizado, você deixa de ser uma pessoa comum. Eles vão sentir o trabalho básico e preencher relatórios, fazer o atendimento, entre todas as outras funções”, completou.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias