terça-feira, 16, abril, 2024

Prefeitura intensifica atuação das equipes de combate à dengue

Como 80% dos criadouros estão localizados dentro das casas ou arredores, Município pede colaboração da população na eliminação dos focos do mosquito

Mais lido

A Prefeitura de Araraquara, por meio da Gerência de Controle de Vetores da Vigilância Epidemiológica, órgão que integra a Secretaria Municipal de Saúde, realiza durante o ano todo sua atuação de combate ao Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, porém intensificou o trabalho de algumas de suas equipes com o objetivo de amenizar o impacto causado pelo mosquito.

Alessandra Cristina do Nascimento, gerente de Controle de Vetores, destacou a importância do engajamento da população em torno dessa causa. “Esperamos que toda a população nos ajude, eliminando criadouros, pois é a forma mais eficaz de combater esse mosquito”, comentou.

Um dos serviços fortalecidos é o bloqueio. Quando chegam casos suspeitos ou confirmados, a área do doente é delimitada, equipes vão até o local e realizam vistorias nas casas, para ajudar os moradores a identificar e eliminar possíveis criadouros. A equipe da Cooperativa Vitória e caminhões da Prefeitura acompanham, retirando materiais inservíveis e demais materiais que acumulam água das casas, comércios e terrenos.

Depois do bloqueio finalizado e eliminados os possíveis criadouros, a equipe de nebulização inicia a aplicação de inseticida dentro dos imóveis. A nebulização é uma ação complementar do bloqueio, pois gotículas do inseticida ficam suspensas no ar por aproximadamente 30 minutos, matando apenas os mosquitos que tiverem contato com ela, por isso a importância de se eliminar criadouros e a fase larvária. “Paralelo a isso, temos agentes fazendo vistorias em imóveis desocupados, com o objetivo de eliminar definitivamente os locais que favorecem o acúmulo de água, lacrando vasos sanitários, ralos e realizando as medidas de controle necessárias. São equipes que atendem notificações, ou seja, reclamações feitas por munícipes, sobre locais com possíveis criadouros, entre outros problemas relacionados à dengue”, acrescentou Alessandra.
Ela completou que as orientações também são fundamentais para essa atuação. “Em todos os trabalhos realizados por nós, sempre orientamos e buscamos envolver os moradores e proprietários nas ações, pois somente eles estarão semanalmente em suas casas e comércios , podendo interromper o ciclo do mosquito, que se completa de 7 a 10 dias, da fase do ovo até a forma adulta (mosquito alado). Lembramos que 80% dos criadouros estão localizados dentro das casas ou arredores, então a responsabilidade é de todos nós”, concluiu Alessandra.
Vale acrescentar que os Agentes de Controle de Vetores à Endemias e Agentes Comunitários visitaram um total de 109.513 imóveis do início de 2024 até esta semana. Neste mesmo período, foram retirados 240.190 quilos de materiais inservíveis, potenciais criadouros da doença. Desde o início do ano até esta semana, das 3.333 quadras visitadas pelas equipes, foram identificados e eliminados 2.323 focos do mosquito.

Além de cuidar da própria casa, o munícipe também pode identificar imóveis e outros locais problemáticos e avisar para o Controle de Vetores e a Ouvidoria da Vigilância em Saúde, por meio dos telefones (16) 3303-3115, (16) 3303-3104 e 0800-774-0440.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias