domingo, 25, fevereiro, 2024

Araraquara reduz o índice de mortes no trânsito em 32,5%

Cidade também apresentou queda nos números específicos de óbitos de motoristas, motociclistas e pedestres

Mais lido

Segundo dados divulgados nesta semana pelo Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga), Araraquara apresentou em 2023 uma queda expressiva no número de óbitos ocasionados por acidentes de trânsito em relação ao ano de 2022. 

O levantamento aponta que houve uma queda de 32,5% no número total de óbitos: foram 27 em 2023 contra 40 em 2022. O número de óbitos de motoristas também diminuiu de 14 para 8, ou seja, uma redução de 43%. Essa queda também foi notada nas mortes de motociclistas, que chegou a 50%, de 16 em 2022 para 9 em 2023, e nos óbitos de pedestres, de 6 em 2022 para 5 em 2023, uma queda de 17%.

De acordo com o secretário municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade Urbana, Nilson Carneiro, os números são resultados de investimentos que a Prefeitura vem fazendo na área de trânsito, com vistas a garantir mais segurança a todos. “Nós estamos fazendo todo um trabalho nas escolas, com implantação de lombofaixa e implantação de lombadas nos locais com incidência de acidentes. Estamos modernizando todo o nosso sistema de sinalização semafórica e toda a nossa central hoje está controlada com um sistema computacional. Todos os focos semafóricos são de lâmpada LED, ou seja, não existe mais lâmpada queimada. Quando começar a queimar as pequenas lâmpadas que compõem o LED, nós trocamos rapidamente. Nós estamos com uma equipe de manutenção funcionando todos os dias da semana, plantões de fim de semana, plantões noturnos, para realmente resolver qualquer pendência de semáforo”, assegurou.

Nilson também valorizou os outros investimentos realizados pelo município na sinalização horizontal e vertical. “Nós estamos implantando em torno de 350 placas de sinalização vertical, que são as placas de regulamentação e advertência, por mês, com a equipe contratada, mais 200 placas com a equipe da própria Prefeitura, um total de aproximadamente 500 placas. Estamos aplicando por volta de quase 10 mil metros quadrados de pintura de sinalização horizontal e estamos fazendo também todo um controle de polo gerador de tráfego, que são os investimentos da iniciativa privada em função das grandes obras, como prédios e loteamentos. Isso tem um investimento privado nas áreas de trânsito por causa da impactação diária do trânsito da cidade. Estamos fazendo altos investimentos em relação a essa questão e ficamos realmente satisfeitos com o resultado que estamos tendo”, acrescentou.

Ainda na opinião do secretário, outro fator imprescindível é a educação voltada para o trânsito. Entre as ações está a realização do Concurso Sobre Segurança e Educação no Trânsito de Araraquara, o Consetrans, que teve sua 19ª edição realizada em setembro de 2023. A ação tem a participação de alunos e professores da rede pública e privada, grupos da melhor idade, instituições para pessoas com deficiência e do Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos. Os participantes entregam trabalhos de pinturas e colagens, cartazes, poesias, redações, músicas, histórias em quadrinhos, maquetes e artes plásticas, que concorrem a diversos prêmios. “Esse é um trabalho muito forte de educação no trânsito. Damos treinamento em todas as escolas e fazemos o concurso. O objetivo é o chamado ‘EEE’, que envolve a engenharia de tráfego, que é a sinalização, o esforço legal, que é a fiscalização, e o outro ‘E’ importante, que é a educação. Ou seja, fazemos o trabalho de educar, sinalizar e fiscalizar o comportamento errado”, concluiu Nilson.

O gerente de Programas da Área de Trânsito, Gilson Bessegatto, também enalteceu os esforços da Prefeitura por meio da Secretaria de Trânsito, Transportes e Mobilidade Urbana e da Secretaria de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, com ações voltadas para a redução de acidentes de trânsito, principalmente aqueles que resultam em vítimas. “As nossas ações são feitas sempre através de estudos e estatísticas no município, com foco principalmente naquelas ruas e avenidas onde já existem históricos de ocorrências. Efetivamente, os esforços para obter resultados passam por engenharia, educação para o trânsito e o esforço legal. A fiscalização se dá através de Polícia Militar, agentes de Trânsito, Guarda Civil Municipal e uma central de videomonitoramento que atua 24 horas, sete dias por semana. Esse resultado também passa por diversas políticas públicas implantadas no município, por exemplo o recapeamento de avenidas e ruas, iluminação 100% LED e assim por diante. É claro que ainda temos grandes desafios pela frente para baixar ainda mais esses índices e para que permaneça perece. É um desafio para 2024 e não vamos medir esforços para atingir o objetivo”, salientou.

O balanço aponta ainda estabilidade de óbitos em acidentes com caminhão, com um acidente em ambos os anos, além do aumento de dois para quatro ciclistas e uma alta no número de acidentes sem vítimas fatais, de 1.686 ocorrências em 2023 e 1.385 em 2022. Houve ainda um acidente sem identificação do tipo de veículo em 2022.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias