sexta-feira, 1, março, 2024

Araraquarense Liniker é eleita imortal pela Academia Brasileira de Cultura

A cantora e compositora ocupará a cadeira de número 51, que antes era de Elza Soares

Mais lido

A cantora, compositora e atriz araraquarense Liniker se tornou imortal pela Academia Brasileira de Cultura (ABC). A artista compartilhou a informação em seu perfil no Instagram nessa segunda-feira (13). Ela ocupará a cadeira de número 51, que antes era de Elza Soares. A cerimônia de posse foi realizada nessa terça-feira (14), no Rio de Janeiro.

Liniker participará do quadro de acadêmicos da instituição ao lado de nomes como Zeca Pagodinho, Christiane Torloni, Margareth Menezes e Alcione. A cantora celebrou a novidade com um texto no qual homenageia Elza Soares, assume a emoção de ocupar uma cadeira na ABC e agradece à sua “ancestralidade”.

“Assumir esse lugar, a cadeira 51, que foi de Elza Soares, nossa eterna voz, no Brasil em que vivemos, com os recortes que perpassam meu corpo, é surreal e gigantesco. Nunca achei que seria possível ser considerada assim, por não imaginar mesmo, por ser distante. No meu peito se encontra um certo silêncio preenchido por emoção, por imaginar minha trajetória até aqui, pensando em tudo o que eu já escrevi e ainda escreverei, cantarei, interpretarei, assimilarei e construirei junto à cultura brasileira”, disse.

Com a eleição, Liniker se torna a primeira mulher trans a integrar a Academia Brasileira de Cultura, que foi criada em 2021. Vencedora do Grammy Latino pelo álbum “Índigo Borboleta Anil”, ela ressaltou a importância da novidade: “Aqui vemos a história sendo escrita junto a um mar de novas possibilidades que se abrem para tantas pessoas no Brasil. Nós estamos aqui e nós existimos”.

 

A Academia Brasileira de Cultura

Com quase dois anos de existência, a Academia Brasileira de Cultura foi fundada em dezembro de 2021 e atualmente é presidida pelo educador Carlos Alberto Serpa. O seu surgimento foi como uma resposta à demanda de artistas de diversas áreas para discutir ideias e projetos que visassem fortalecer o cenário cultural no Brasil.

Na ABC, há músicos, escritores, gestores culturais, artistas plásticos, atores, apresentadores, profissionais da dança e políticos. Os encontros são realizados para discutir assuntos culturais e planos para projetos futuros. Na cerimônia dessa terça-feira (14), também foram empossadas personalidades como Margareth Menezes, Alcione, Carlinhos Brown e Glória Pires.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias