segunda-feira, 27, maio, 2024

Campanha do Agasalho 2024 é lançada pela Prefeitura

Solenidade de lançamento também serviu para solicitar o apoio da população para campanha em prol das vítimas das chuvas que afetaram o Rio Grande do Sul

Mais lido

Em solenidade realizada na noite desta segunda-feira (6), na Sala de Reuniões do Paço Municipal, a Prefeitura iniciou oficialmente a Campanha do Agasalho 2024, que neste ano vem com o tema “Doe amor e empatia. O frio passa, mas o gesto fica”. A ação conta com mais de 100 pontos de arrecadação espalhados por toda a cidade e a equipe do Fundo Social já está pronta para atuar nessa campanha que já se tornou tradição na cidade. As doações podem ser feitas até o dia 3 de agosto. 

Paralelamente, o ato também serviu para reforçar outra campanha realizada pela Prefeitura de Araraquara, que visa colaborar com as vítimas das fortes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul nos últimos dias. São arrecadados alimentos não perecíveis, roupas, cobertores, água e produtos de higiene. A campanha também tem o tema “Um por todos e todos por elas”, que visa arrecadar itens específicos para mulheres, como absorventes e peças íntimas.
A secretária municipal de Saúde, Eliana Honain, que representou o prefeito Edinho na solenidade desta segunda-feira, destacou a importância da colaboração da população para as duas causas. “Precisamos doar não só aquilo que não queremos mais, que não nos serve mais. Tem várias coisas que podemos nos desfazer e que não nos fará falta. Não é só o que está rasgado ou destruído. Neste momento, devemos repartir o que temos e nós temos condições de fazer isso. É esse apelo que faço aqui, esse convite que faço à população de Araraquara, que tem por característica essa solidariedade. Na Campanha do Agasalho teremos mais de 100 postos de coleta, vamos continuar coletando até 3 de agosto, mas o Rio Grande do Sul precisa mais rapidamente, não só de roupas, mas também de cobertores, colchões, alimentos não perecíveis, água, inclusive ração de animais. Tenho certeza de que a primeira leva, que seguirá no avião da FAB nesta quarta-feira, levará um pouco de bens para essa população, mas principalmente levará o nosso afeto, o nosso carinho e a nossa solidariedade”, comentou a secretária, que anunciou que a fábrica Lupo fez a doação de 91 mil peças para serem enviadas ao Rio Grande do Sul.

O presidente da Câmara Municipal de Araraquara, o vereador Paulo Landim (PT), reforçou o convite à população para a Campanha do Agasalho. “Estamos convocando todos para demonstrar o verdadeiro espírito fraternal, o cuidado com os nossos irmãos e irmãs que enfrentam o rigoroso inverno. Quando o frio chega, não é apenas a questão do desconforto, mas uma situação que pode ser verdadeiramente dolorosa para aqueles que não têm condições necessárias para se aquecer, por isso é muito importante que estejamos unidos nessa causa, oferecendo não apenas roupas e cobertores, mas calor humano e afeto”, destacou.

A secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Jacqueline Pereira Barbosa, exaltou a importância do espírito solidário em torno dessas ações. “Vivemos um momento muito difícil onde nos encontramos muito comovidos com as questões que se passam na vida das nossas irmãs e irmãos do Rio Grande do Sul, mas também muito felizes em saber que Araraquara mais uma vez aceita o chamado da Prefeitura para que possamos encaminhar itens extremamente necessário para as famílias afetadas pelas fortes chuvas”, pontuou.

Luiz Dell’acqua, gerente responsável pela Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil, também enalteceu a solidariedade demonstrada pela população araraquarense nas ações da Prefeitura. “A Campanha do Agasalho vem se mostrando ao longo dos anos uma campanha de grande sucesso, comandada pela presidente do Fundo Social Cidinha, que junto com sua equipe sempre faz um trabalho brilhante, assim como em todas as campanhas solidárias que fazemos em Araraquara, que sempre se mostra uma cidade muito solidária, que ajuda o próximo, não somente da nossa cidade, mas de outros locais também. A gente viu isso de perto e tenho certeza de que dessa vez não será diferente”, ressaltou.

A presidente do Fundo Social de Solidariedade de Araraquara, Cidinha Silva, também espera sucesso nas duas ações. “Neste ano, a campanha vem em dose dupla, mas é com alegria que estamos do lado de cá, de quem vai fazer as doações, e não do lado de que vai receber essas doações. As duas campanhas podem se enquadrar no nosso tema, que é ‘doe amor e empatia. O frio passa, mas o gesto fica’. Esse tema engloba as duas ações de tão grande importância. Pode parecer estranho lançarmos a Campanha do Agasalho com esse calor intenso que estamos vivendo em Araraquara, mas hoje, infelizmente, estamos colhendo os frutos de um grande devaste que o próprio homem fez, não sabemos mais qual estação estamos e qual virá. De repente esse fio pode chegar em uma intensidade que não estamos preparados. Então é muito importante já estarmos com as doações separadas para que cheguem às pessoas que mais necessitem”, frisou.  
Cidinha reforçou também o propósito da ação que visa enviar mantimentos à população afetada pelos temporais no Rio Grande do Sul. “Essa tragédia que estamos vendo no Sul é uma coisa que nunca imaginamos ver e que dói na alma quando vemos o sofrimento daquelas pessoas. Estamos aqui para servir. Temos um curtíssimo tempo. Até a quarta-feira o avião da FAB virá para buscar essas doações, mas tenho certeza de que vamos conseguir um montante bem grande para atender essas pessoas que estão necessitando”, concluiu Cidinha.  

Também participaram da solenidade o vice-prefeito e secretário do Trabalho, Desenvolvimento Econômico e Turismo, Damiano Neto; o secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, Alexandre Pomponi; o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular, Marcelo Mazeta; a secretária de Obras e Serviços Públicos, Renata Bratfisch; a coordenadora de Direitos humanos, Renata Fattah; a vice-presidente do Fundo Social de Solidariedade, Rosa Barbiero, que representou a equipe de conselheiros do Fundo Social; Daniela Prates, que representou a deputada estadual Thainara Faria; e o Pastor Luiz Capano, que representou as entidades assistenciais da cidade.

Campanha do Agasalho

Na Campanha do Agasalho 2024, podem ser doados todos os tipos de agasalhos, desde que estejam em bom estado, lavados e higienizados. Também podem ser doados roupas masculinas e femininas, infantis e adultas, sapatos e acessórios (toucas, luvas, etc). Ao realizar a doação, é importante certificar-se que as peças estão em boas condições. Sapatos sem par, roupas sujas, furadas, manchadas ou com rasgos, por exemplo, são descartados no processo de triagem. Já as pessoas que precisam de agasalho podem procurar uma unidade do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e fazer a solicitação, já informando o tamanho correto da roupa. Esses dados serão repassados ao Fundo Social e essa roupa é prontamente separada e enviada ao Cras para a pessoa levar.

Os principais pontos de arrecadação são o Fundo Social de Solidariedade (Rua Imaculada Conceição, 3.885, Vila Yamada, horário das 7h às 13h) e a Casa dos Conselhos (Av. Portugal, 583, Centro, das 8h às 17h). Todas as informações sobre a campanha e a lista completa com todos os postos de arrecadação estão disponíveis no link araraquara.sp.gov.br/campanha-do-agasalho-2024
. Mais informações podem ser obtidas pelo número (16) 3331-5406.

Campanha em prol das vítimas das chuvas do RS

A ação em prol das vítimas das chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul atende a um pedido da primeira-dama do Brasil, Janja, feito diretamente ao prefeito Edinho, que também é secretário geral da Frente Nacional de Prefeitos. Os pontos de coleta são o Fundo Social de Solidariedade de Araraquara, a sede da Guarda Civil Municipal, a Casa dos Conselhos, a Secretaria de Esportes e Lazer (Gigantão), a Biblioteca Municipal Mário de Andrade, a sede da MoradaCar e todas as lojas da Rede Drogaven. Mais informações sobre a campanha podem ser obtidas no link araraquara.sp.gov.br/araraquara-solidaria.
Até esta terça-feira (5), os temporais do Rio Grande do Sul resultaram em 90 mortes confirmadas, quatro óbitos em investigação, 131 pessoas desaparecidas e 362 feridos. Há 204,3 mil pessoas fora de casa. Desse total, são 48,2 mil em abrigos e 156 mil desalojados (pessoas que estão nas casas de familiares ou amigos). As fortes chuvas tiveram início em 27 de abril e ganharam força no dia 29, atingindo diversas regiões do Rio Grande do Sul. As áreas mais afetadas são os vales dos rios Taquari, Caí, Pardo, Jacuí, Sinos, Gravataí, além do Guaíba, em Porto Alegre.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias