quinta-feira, 18, abril, 2024

Doutora e doutorando em Biotecnologia da Uniara analisam estratégias para o empreendedorismo na área

Trabalho foi um dos premiados por relevância social do tema no XVIII Congresso de Iniciação Científica da universidade

Mais lido

A doutora e o doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia – PPGB da Universidade de Araraquara – Uniara, Adriana Pagan Tonon e Fernando Luiz Macedo, são autores do estudo “O empreendedor em Biotecnologia: estratégias para o desenvolvimento da competência empreendedora”, um dos premiados por relevância social do tema no XVIII Congresso de Iniciação Científica da instituição. A pesquisa foi orientada pela professora Creusa Sayuri Tahara Amaral.

“O trabalho é o resultado de um projeto de doutorado cujo objetivo foi contribuir com o avanço das iniciativas de empreendedorismo no Brasil, especialmente na área de biotecnologia. O empreendedor nessa área enfrenta mais desafios, sejam eles relacionados à necessidade de investir no desenvolvimento de pesquisas básicas ou relacionados às tecnologias da fronteira do conhecimento. Esse ambiente exige do empreendedor maior qualificação e habilidades para a evolução do negócio”, inicia Tonon, em nome da dupla.

Ela explica que o projeto teve como objetivo o desenvolvimento de uma proposta para o processo empreendedor em biotecnologia, “de modo a organizar todas as atividades necessárias para direcionar o negócio para uma trajetória de sucesso”. “O estudo já foi concluído. Entrevistamos vinte empreendedores da área de biotecnologia, utilizando o storytelling como método de pesquisa e, a partir das histórias contadas pelos entrevistados, elaboramos o desenho do processo empreender”, detalha.

Segundo Tonon, a relevância social do estudo está associada à “contribuição do conhecimento que compartilhamos com a comunidade, de modo aberto e livre, especialmente para a área da biotecnologia, que pode impulsionar novos empreendedores na constituição de seus negócios, o que contribui para a geração de novos empregos, movimenta a economia e, principalmente, oferece novas soluções para problemas, beneficiando toda a sociedade”.

Amaral conta que o estudo está associado ao doutorado de Tonon. “Sobre o trabalho, posso destacar a técnica utilizada nas entrevistas: o storytelling, que permitiu avaliar outros aspectos que podem ser percebidos durante uma conversa. A partir dessas entrevistas, encontramos importantes elementos e pudemos elaborar um desenho para o processo empreendedor em biotecnologia. Pode ser um guia aberto e livre, que qualquer novo empreendedor poderá seguir para nortear suas atividades”, finaliza a orientadora.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias