sexta-feira, 1, março, 2024

Estado de São Paulo fecha 2023 com redução de 1,5% em mortes no trânsito

As novas estatísticas do Infosiga-SP apontam queda de 6,4% no número de óbitos em acidentes envolvendo automóveis no ano passado

Mais lido

De acordo com os novos dados do Infosiga SP, sistema do Governo de São Paulo coordenado pelo Detran-SP e gerenciado pelo programa Respeito à Vida, o Estado de São Paulo registrou uma queda de 1,5% no número de óbitos no trânsito em relação a 2022. Foram 5.420 óbitos de janeiro a dezembro do ano passado, contra 5.500 óbitos no mesmo período de 2022.

Entre os últimos indicadores, os destaques vão para as quedas de óbitos dos modais automóveis, bicicletas e pedestres no ano de 2023, em comparação com 2022. No caso dos automóveis, a redução é de 6,4% no período – de 1.320 óbitos em 2022 para 1.236 em 2023. Ciclistas seguem como o grupo com a segunda maior redução nos índices – 352 fatalidades em 2023, contra 369 em 2022 – números 4,6% menores recentemente. Por fim, o modal pedestres teve uma redução de óbitos no trânsito de 2,9% – de 1.270 óbitos em 2022; 1.233 óbitos no ano passado.

As motocicletas continuam sendo o modal com maior índice de mortalidade no trânsito estadual. Óbitos em sinistros envolvendo motocicletas registraram aumento de 5,1% no fechamento de 2023. Foram 2.145 casos em 2022, número que evoluiu para 2.254 no ano passado.

Das 16 regiões administrativas do Estado, nove apresentaram redução nos índices de mortalidade no trânsito em 2023, na comparação com 2022. Destaque para as regiões Central  (redução de 19%) e Registro (menos 32% óbitos no trânsito). Outras seis regiões tiveram aumento nas ocorrências fatais no trânsito no acumulado do ano passado: Metropolitana de São Paulo, São José dos Campos, Santos, Marília, Barretos e Presidente Prudente.

Entre janeiro e dezembro de 2023, foram registrados ainda 194.333 acidentes com vítimas não fatais em todo o Estado – um aumento de 8,7% na comparação com o mesmo período de 2022 (178.726 ocorrências do tipo).

Reestruturação do Infosiga

Para analisar de forma ainda mais qualitativa os dados referentes ao trânsito paulista, incluindo a identificação de iniciativas preventivas eficientes, está sendo estruturado o novo Observatório Estadual de Trânsito, sob coordenação do Detran-SP, com o respectivo aperfeiçoamento do Infosiga, mediante investimento de R$ 9 milhões em tecnologias e inteligência artificial. O Observatório trará o Infosiga com informações na nuvem, com maior capacidade de processamento e de escalabilidade.

Com a base de dados mais completa, será possível realizar o cruzamento de dados, como: informações de condutores habilitados e veículos registrados no estado de São Paulo, além das infrações de trânsito cometidas pelos motoristas, para fins de geração de informações visando adoção de políticas públicas voltadas à segurança viária. Há previsão também de cruzamento desses dados com informações de sistemas da Secretaria da Saúde, Instituto Médico Legal, ARTESP, DER, cartórios de registro civil e do aplicativo de trânsito Waze, entre outros.

Foco constante na conscientização

A tendência de redução nos óbitos no trânsito no Estado, em paralelo ao aumento constante dos sinistros não fatais, confirma a importância das ações e campanhas frequentes de conscientização da necessidade de respeito às leis de trânsito, com vistas à preservação da vida. Toda vida importa; nenhuma morte no trânsito é aceitável. A atual gestão do Detran-SP tem feito diversas campanhas para alertar todos os tipos de públicos a aumentarem os cuidados nas ruas. 

Em fevereiro, o Governo de São Paulo apresentou uma ação para o Carnaval, com o mote “Palavras mentem. Números, não”, para o slogan “Neste Carnaval, não dê desculpas. Se beber, nem pense em dirigir”. Já na Semana Santa, em abril, o respeito aos limites de velocidade e manutenção prévia dos veículos foram as principais tônicas da campanha “Escute quem você ama, viaje com segurança”. 

Em maio, o foco da campanha sobre o Maio Amarelo foi “No trânsito, respeite a sua vida e a dos outros”, com o intuito de promover a reflexão diante de relatos reais de quem teve sua trajetória impactada por sinistros de trânsito. Em julho, circulou a campanha educativa “No trânsito, dê férias para a morte” para o período de descanso escolar. As peças usaram o humor para ressaltar que só a partir de cuidados e respeito às leis de trânsito pelos motoristas é que a “morte” pode tirar férias. 

Durante a 68ª edição da Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos, em agosto, o Detran-SP promoveu a campanha  “Alô, galera de cowboy. Alô, galera de peão: quem gosta de rodeio não mistura álcool e direção”, com o intuito de indicar o “motorista da rodada”, evitando sinistros de trânsito causados pelo consumo de álcool.

Também em agosto, a autarquia lançou a campanha Detran Festival: é show respeitar a vida no trânsito”, durante o festival musical The Town, com objetivo de insistir na recomendação de direção segura e alertar sobre a escolha de alternativas de transporte público seguras, como o metrô e o trem, quando se faz a ingestão de bebidas alcoólicas. Para a Semana Nacional de Trânsito, em setembro, o mote da campanha foi “A vida está sempre em trânsito. No trânsito, escolha a vida”, com a proposta de conscientização da população de que, em momentos diferentes, todos podem assumir papéis diversos no trânsito, de motoristas, condutores, passageiros ou pedestres. Então, a lei é priorizar o respeito à vida. 

O Grande Prêmio São Paulo de Fórmula 1 virou tema da nova campanha publicitária de prevenção da autarquia em novembro. Desta vez, a mensagem foi baseada no uso da velocidade somente em locais apropriados e com a devida segurança, a partir do mote “Acelerar nas pistas é esporte. Nas ruas nem pensar”.

Em 19 de novembro, Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito, o Detran-SP, em parceria com a Iniciativa Bloomberg para Segurança Viária Global, lançou campanha educativa para conscientização popular enfatizando que nenhuma morte no trânsito é aceitável. O filme apresentou a história de Fábio Cordeiro da Silva, de 46 anos de idade, supervisor administrativo, filho de Audenilce, uma vítima fatal de sinistro, compartilhando sua indignação diante da tragédia – que não é apenas pessoal, se repete diariamente em outros lares brasileiros, mundiais. 

Desde a segunda quinzena de dezembro, está em circulação campanha educativa com o mote “Nas férias, todo mundo só quer relaxar. Até ela…”, que adota o bom humor para conscientizar os condutores e passageiros sobre a necessidade “ de dar férias também para a morte”. As peças recomendam a manutenção da tranquilidade pelos motoristas, por ser comprovadamente um dos principais itens de segurança para se evitar situações adversas no trânsito. 

Sobre o Respeito à Vida

Iniciativa do Governo do Estado de São Paulo, o Respeito à Vida, um dos maiores programas de redução aos sinistros de trânsito do Brasil,  atua como articulador de ações com foco na redução de sinistros de trânsito. Gerido pela Secretaria de Gestão e Governo Digital, por meio do Detran-SP, envolve ainda as secretarias de Comunicação, Educação, Segurança Pública, Saúde, Logística e Transportes, Transportes Metropolitanos, Desenvolvimento Regional, Desenvolvimento Econômico e Direitos da Pessoa com Deficiência.

Só neste ano, já foram investidos mais de R$ 302 milhões, oriundos das multas de trânsito, em iniciativas voltadas à prevenção de ocorrências e à sinalização em municípios paulistas. O programa também é responsável pela gestão do Infosiga SP, sistema pioneiro no Brasil, que publica mensalmente estatísticas sobre vítimas de trânsito nos 645 municípios do Estado. Mobiliza a sociedade civil em torno de temáticas relacionadas à preservação de vidas no trânsito, por meio de parcerias com empresas e associações do setor privado, além de entidades do terceiro setor. Em outra frente, promove convênios com municípios para a realização de intervenções de engenharia e ações de educação e fiscalização. 

Além do Respeito à Vida, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo adota programas permanentes de ações de Educação para o Trânsito, como Cidadania em Movimento e Educação Viária é Vital.

Foto: Ilustrativa

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias