quinta-feira, 18, abril, 2024

Guarda Civil Municipal de Araraquara está com 33% da frota fora de operação

Informação foi passada pela Secretaria Municipal de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública após fiscalização do vereador Rafael de Angeli (PSDB)

Mais lido

A situação da frota utilizada pela Guarda Civil Municipal (GCM) de Araraquara foi tema do Requerimento nº 766/2023, enviado em setembro à Prefeitura pelo vereador Rafael de Angeli (PSDB). 

Na ocasião foram pedidas informações detalhadas sobre as manutenções regulares e preventivas, além da relação e situação dos veículos leves, utilitários, motocicletas e micro-ônibus que deveriam estar em uso pelos servidores durante o exercício de suas funções, que são proteger os bens, serviços e instalações municipais, entre outras atribuições.

João Alberto Nogueira Júnior, secretário Municipal de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, informou em documento que, em novembro de 2023, a GCM contava com dez carros, duas camionetes, um micro-ônibus, cinco motocicletas e, desse total, 67% estavam em condições de uso.

O titular da pasta prossegue em sua resposta afirmando que, dos 18 veículos da corporação, havia quatro viaturas e uma motocicleta fora de operação por problemas mecânicos. Sobre a interrupção no uso do único micro-ônibus da frota, ele explica que “encontra-se em andamento na Prefeitura Municipal o processo de contratação dos serviços necessários para o seu reparo”.

A respeito dos questionamentos relativos aos contratos de manutenções preventivas ou corretivas, Nogueira esclarece que durante o período da garantia dos veículos as revisões são feitas conforme orientações do fabricante que constam no manual e que um guarda civil municipal fica responsável pelo controle da quilometragem nesse período. 

Ari Pavan, coordenador executivo de Logística, complementa esclarecendo que, quando esse prazo é encerrado, as ações passam a acontecer de forma preventiva ou corretiva, conforme a necessidade dos equipamentos. Entre os procedimentos obrigatórios estão incluídos a troca periódica dos filtros, fluidos de freio e óleos lubrificantes, ficando o gerenciamento das atividades sob a responsabilidade da Secretaria de Administração, assim como já acontece com toda a frota pertencente à Prefeitura.

“A porcentagem elevada de veículos inoperantes, especialmente os 33% mencionados, levanta sérias preocupações sobre a eficiência das medidas de manutenção adotadas. No entanto, é importante ressaltar que isso não reflete a dedicação e o profissionalismo dos agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) de Araraquara, que continuam a desempenhar um papel fundamental na segurança da comunidade”, aponta o parlamentar. 

Para ele, “a segurança dos nossos cidadãos não pode ser comprometida, e continuaremos pressionando por respostas detalhadas e ações imediatas para resolver esses problemas. Reconhecemos e valorizamos o incansável trabalho desses profissionais, que enfrentam desafios diários para proteger nossa comunidade. A população merece uma GCM operacional, equipada e pronta para cumprir sua missão de proteger nossos cidadãos”, conclui Angeli.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias