quinta-feira, 29, fevereiro, 2024

O trem da vida

Para meus pais

Mais lido

Leonardo Daniel

No trem da vida, todos um dia vão entrar. Nele não precisa de bagagem, de

passagem, de nada. É um trem que parece ser um conto de fadas, uma ilusão. O trem da vida é nossa missão. Sim, todos nós temos uma missão, uma missiva de fatores, onde o leito da vida, não é o leito de morte. Sim, podemos rescrever nosso destino. No trem da vida; a vida é um balão. No qual está inscrito as insígnias, que trouxeram o perdão. O trem da vida, não segue a lógica espiral do tempo. Ele simplesmente reage aos fatores externos, de diversas circunstâncias da vida. No trem da vida, entra crianças, jovens, adultos e idosos, uns ficam pouco tempo, outros ficam muito mais tempo. Uns aprendem com a viagem e novas viagens virão, outros não apreendem quase nada, e esses terão que num futuro próximo voltar ao trem da vida.

O trem da vida tem espaço para todos, pois todos sabem de muitos segredos, e um dia esses segredos serão revelados, cada um trazendo um recado, trazem a chegada da paz e do Reino. Onde seremos irmãos, toda humanidade una, uníssona, irmanada, e o trem da vida não estará na sarjeta da calçada. Como um último poema.

O trem da vida, é azul, como é azul o céu, ele tem muitos vagões, e dentro

desses vagões, as pessoas admiram a paisagem, ele não é nem muito rápido, mas também não é tão lento. Fazem festa vendo o Sol nascendo, e vendo o Sol se pôr. E eles não comparam um Sol com outro, pois todos os dias – o Sol é diferente, radiante. E a Lua? A Lua era uma Lua de diamante. Havia namoro, no trem da vida. E segredos eram contados de lábios a ouvidos. No trem da vida entravam do mesmo lado, o bem o mal. E tinha música, às vezes me lembro de quando eu estava dentro do trem. Agora

fora de combate eu fico a velar, para quem vai entrar, e consolar quem vai sair, quem embarca e quem fica. O importante aqui não é o veículo: o trem, mas sim a viagem. E no ponto de parada, de cada um de nós, toca uma música especial, tocada por anjos, que nos chama. Descemos no trem, ele nos trouxe de volta, para nossa verdadeira casa, somos feitos de luz e tudo um dia vira luz, um dia volta a ser o que sempre fora: luz.

O trem da vida, pode ser uma barca, já que ele na verdade é todo o planeta

Terra. Estamos todos em viagem pelo cosmos, uma aventura cósmica, tanto dentro da gente, quanto fora. A vida não cessa… e nem para de criar e voltar a criar, a vida e o planeta, voando em paz, porque o Reino nós já mereceremos. “Senhor tu me olhaste nos olhos”.

“Senhor, Tu me olhaste nos olhos

A sorrir, pronunciaste meu nome

Lá na praia, eu deixei o meu barco

Junto a Ti, buscarei outro mar”

(A Barca – música católica)

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias