sexta-feira, 23, fevereiro, 2024

Operação Chuvas de Verão 2023-2024 será lançada nesta quinta-feira (30)

Plano de Contingência visa desenvolver ações conjuntas com o propósito de minimizar os efeitos decorrentes das condições climáticas adversas dessa época do ano

Mais lido

Nesta quinta-feira (30), às 9h, na Sala de Reuniões da Prefeitura de Araraquara, será realizado o lançamento do plano de contingência Operação Chuvas de Verão 2023-2024, coordenado pela Secretaria Municipal de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública por meio Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil.

O Decreto nº 11.841/2018 dispõe sobre a execução do plano de contingência, que é realizado anualmente com o propósito de desenvolver políticas e ações conjuntas visando minimizar os efeitos decorrentes das condições climáticas adversas características dessa época do ano. Geralmente o plano é implantado entre os dias 15 de dezembro a 15 de março, porém em 2023 o início foi antecipado para 1º de dezembro em função das condições climáticas atuais.
O secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, coronel João Alberto Nogueira Júnior, falou sobre o propósito do planejamento. “O plano de contingência Operação Chuvas de Verão, que é regulado por Decreto Municipal desde o ano de 2018, tem por objetivo empregar recursos humanos e materiais de forma integrada, do poder público municipal e outras instituições parceiras para atuarem em emergências e ou desastres que possam ocorrer no município. Ao longo dos anos, esse plano foi aperfeiçoado e melhorado, criando condições para a adoção de medidas de prevenção, preparação, socorro, assistência e recuperação para a antecipação de cenários de prováveis perigos ou resposta às consequências danosas ou desastrosas ocasionadas pelas chuvas, tão comuns nessa época do ano”, ressaltou.

O plano de contingência é previamente elaborado para orientar as ações de preparação e resposta a um determinado cenário de risco, caso o evento adverso venha a se concretizar. Deve ser elaborado com antecedência para facilitar as atividades de preparação e otimizar as atividades de resposta. Também tem o objetivo de estabelecer um plano de ação a ser executado nas ocorrências, para a mobilização de forma integrada das diversas instituições e órgãos setoriais, para as ações de resposta ao desastres, de modo a permitir a manutenção da integridade física e moral da população, bem como preservar os patrimônios públicos e privados, prioritariamente nas ocorrências características do verão. É adequado à realidade de Araraquara para que seja um importante instrumento de gestão de risco, possibilitando a adoção de medidas de prevenção, socorro, assistência e recuperação.

Vale mencionar que as principais ocorrências observadas em Araraquara no período de chuvas são: alagamentos e inundações em pontos da cidade (já conhecidos e monitorados pela Prefeitura); alagamentos em imóveis; desabamentos, queda, danos, rupturas ou comprometimento de estruturas; queda de árvores, galhos e vegetações; queda e ruptura de fios e cabos energizados; rupturas de asfalto, guias, sarjetas e áreas de rodagem de veículos; deslocamento de tampas dos postos de verificação da rede de esgoto; e erosões.

Já os pontos sujeitos a alagamentos da cidade são: Via Expressa, na entrada pela Avenida Domingos Zanin (confluência dos córregos Ouro e Paiva); Via Expressa com a Rua Miguel Cortez; Via Expressa, próximo ao Terminal de Integração, sob a ponte da Av. Brasil; Rua Padre Manoel da Nóbrega com a Avenida Mário Zampieri (acesso a fábrica Nestlé); Rua Napoleão Selmi Dei, na rotatória da captação de água das Cruzes; Avenida Padre José de Anchieta, sobre a ponte do córrego do Ouro, próximo à empresa Cutrale; Via Expressa com a Avenida Adail Nunes da Silva; Rua Manoel Rodrigues Jacob com o rodoanel norte-oeste Dr. Otávio Arruda Camargo; Rua Maurício Galli, entre as avenidas Raimundo de Paula e Silva e Dr. Vital Brasil; Avenida Manoel de Abreu com a Avenida Orlandino Terzo de Emílio; Avenida Santo Antônio, sob a ponte ferroviária da antiga estação; Avenida Francisco Vaz Filho, em alguns trechos; Pontilhão no início da Alameda Paulista, sobre a linha férrea.

Um dos instrumentos que reforçam o plano de contingência deste ano é o novo Centro de Operações e Inteligência da Guarda Civil Municipal, que é equipado com uma sala de operações e sala de inteligência modernas e atualizadas, com novos equipamentos, videowall, softwares, hardwares, computadores, NVR, entre outros. Também integram o projeto a substituição das atuais câmeras situacionais e de contexto por câmeras de inteligência artificial, passando de 38 para 140 câmeras em toda a cidade, além da instalação de totens de comunicação e monitoramento em diferentes pontos de Araraquara. “A ampliação no número de câmeras vai nos possibilitar um monitoramento ainda melhor nos pontos de risco da nossa cidade”, completou o secretário.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias