segunda-feira, 20, maio, 2024

Prefeitura decreta luto oficial pelo falecimento da Irmã Judith Lupo nesta terça (23)

Filha de Rômulo Lupo e Luiza Adélia Eberle Lupo, ela sagrou-se religiosa há mais de 50 anos e desenvolveu ações humanitárias que ajudaram milhares de pessoas

Mais lido

A Prefeitura de Araraquara decretou luto oficial nesta terça-feira, dia 23 de abril, pelo falecimento da Irmã Judith Elisa Lupo, aos 83 anos de idade. Nascida em Araraquara, em 27 de maio de 1940, Irmã Judith era filha de Rômulo Lupo e Luiza Adélia Eberle Lupo. Sagrou-se religiosa há mais de 50 anos, pertencente à Congregação das Religiosas do Sagrado Coração de Maria. Formou-se em Filosofia, Orientação Educacional e Pedagógico.

Sua espiritualidade se materializou nos gestos de humanidade, dignidade, generosidade e solidariedade. Nos anos 80, Irmã Judith, pelas mãos de Dom Luciano Pedro Mendes de Almeida, se colocou a serviço da Região Episcopal Belém da Arquidiocese de São Paulo, na Coordenação da Pastoral da Criança. Ainda nessa época, assumiu a Diretoria Cultural do Centro Social Nossa Senhora do Bom Parto, tendo como missão articular e contribuir, através de programas socioeducativos, para a defesa dos direitos das crianças, dos adolescentes e seus familiares, além da população em situação de rua e idosos de São Paulo. Seu protagonismo social foi ímpar.

“Irmã Judith era uma missionária araraquarense que dedicou sua vida a cuidar do próximo. Empatia, acolhimento e solidariedade são marcas na trajetória dessa religiosa que, ao longo de sua vida, desenvolveu ações humanitárias que ajudaram milhares de pessoas. Tive o imenso prazer de conhecer esse belíssimo trabalho desenvolvido pela Irmã em prol das pessoas que mais precisam”, declarou o prefeito Edinho, em suas redes sociais, nesta manhã. “Ainda enquanto presidente do PT do Estado de São Paulo e deputado eleito, em dezembro de 2010, visitei um dos oito abrigos administrados na época pelo Centro Bompar: a Casa Santa Bakhita. Fiquei impressionado com o trabalho de construção da cidadania. Um trabalho de amor ao próximo, por uma sociedade mais justa e mais igualitária. Tive a honra de poder, em vida, em muitas outras oportunidades, explanar à Irmã Judith toda essa minha admiração. Sua história de vida se mistura certamente com a de milhares de pessoas que receberam o seu acolhimento e apoio no momento que mais precisaram”, concluiu o prefeito. 

O sepultamento da Irmã Judith ocorreu no fim desta tarde de terça-feira, no Cemitério São Bento, em Araraquara.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias