domingo, 25, fevereiro, 2024

Ambulatório da Mulher já atendeu 1300 pacientes com diagnóstico de câncer de mama 

622 pessoas estão aguardando o exame de ultrassom

Mais lido

Em outubro do ano passado, o vereador Rafael de Angeli (PSDB) enviou o Requerimento nº 814/2023 à Prefeitura, solicitando informações sobre o tratamento do câncer de mama na rede pública municipal de saúde. No documento, o parlamentar questionou o tamanho da lista de espera para ultrassom mamário, a capacidade de atendimento e recursos disponíveis no município e se há um programa específico de conscientização e prevenção do câncer de mama. 

            Em resposta, encaminhada no dia 28 de outubro de 2023, o Executivo enviou a relação de 622 pessoas que estão aguardando o exame de ultrassom e destacou que os dados apresentados são gerados pelo sistema informatizado de regulação, contendo cadastro das pacientes, data de inserção, exame solicitado e status, respeitando as regras da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).  

“Já iniciamos o processo de mutirão de exames, incluindo os ultrassons mamários, através do Hospital de Retaguarda e recentemente no Instituto Médico de Araraquara (IMA), a fim de executar com a maior brevidade possível toda a demanda reprimida agravada pela pandemia”, frisou o coordenador executivo de Assistência Especializada, Misael Henrique Emilio. 

Sobre os exames de mamografia, foi explicado que “não há fila de espera para os exames de mamografia de rastreamento, pois são disponibilizadas cerca de 800 vagas mensais, não gerando demanda reprimida”.  

Emilio também afirmou que o Ambulatório de Atenção à Saúde Integral da Mulher (ASM) é a referência para o cuidado relacionado ao câncer de mama e conta com uma equipe multidisciplinar para atendimento às pacientes com suspeita ou diagnóstico confirmado. Atuam no local dois mastologistas, duas enfermeiras, sete técnicos de enfermagem, uma fisioterapeuta, um psicólogo e um gestor.  

Além disso, foi explicado que, após o diagnóstico, dependendo do tipo do tumor, a paciente pode ser encaminhada ao Serviço de Oncologia para tratamento por quimioterapia ou receber indicação de cirurgia e permanecer em seguimento no serviço. Se o caso for cirúrgico, é realizado o agendamento do procedimento na Santa Casa de Araraquara, no prazo aproximado de 50 dias. Após todo o tratamento, as pacientes seguem em acompanhamento no referido ambulatório, realizando seus exames de controle anualmente.  

“Temos 1.300 pacientes cadastradas desde a abertura do ambulatório, as quais foram acompanhadas pelo diagnóstico do câncer de mama. Realizamos uma média de 140 consultas por mês com o mastologista e 75 curativos de enfermagem por mês (não exclusivos de câncer de mama), sendo importante ressaltar que realizamos também curativos em lesões oncológicas avançadas, que não permitem cirurgia”, frisou Emilio.  

Angeli também havia questionado o que poderia ser feito para melhorar o serviço de saúde, e o coordenador afirmou ser necessária apenas a contratação de mais um mastologista, a qual já foi solicitada, pois há um aumento considerável de casos novos, em comparação aos anos anteriores. “Estamos trabalhando também para a ampliação do agendamento de core-biopsy, isto é, punção da mama, vista a escassez de profissionais que realizam o procedimento. Existe ainda uma solicitação da equipe para compra de um aparelho de ultrassonografia, exclusivo para o ambulatório”, explicou o coordenador. 

Em relação às atividades de prevenção do câncer de mama durante a campanha “Outubro Rosa”, o gestor informou que, todos os anos, são realizadas palestras de conscientização e prevenção, em parceria com empresas privadas, Câmara Municipal, escolas e outras instituições. “Realizamos também a distribuição de vagas de mamografia em praças e na frente da Prefeitura para todas as mulheres acima de 40 anos que nunca realizaram o exame, ou que não o fazem há mais de um ano.” 

“Embora o Ambulatório da Mulher tenha feito um trabalho crucial atendendo pacientes com câncer de mama, é angustiante perceber a demora na realização de ultrassons. A contratação de mais um mastologista é imperativa para lidar com o crescente número de casos. É necessário agir rapidamente para garantir atendimento eficaz e acolhedor. Além disso, a expansão do agendamento de core-biopsy e a aquisição de um novo aparelho de ultrassonografia são passos cruciais para fortalecer a resposta ao câncer de mama, assegurando cuidados completos e efetivos”, argumenta o vereador. 

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias