sexta-feira, 23, fevereiro, 2024

Com presença de Ministra Anielle Franco, Centro de Cultura das Religiões de Matrizes Africanas é inaugurado

Anielle Franco, titular da pasta de Igualdade Racial do Governo Federal, participou da entrega do espaço, que foi uma demanda eleita no OP

Mais lido

O prefeito Edinho participou, no final da tarde desta terça-feira (14), da solenidade de inauguração do Centro de Cultura das Religiões de Matrizes Africanas “Genny Clemente”. O destaque da cerimônia ficou para a presença da Ministra da Igualdade Racial do Brasil, Anielle Franco. A obra foi uma demanda eleita como prioridade na Plenária da População Negra do Orçamento Participativo (OP).

No mesmo ato, foi inaugurado o salão multiuso que leva o nome de outra figura marcante da comunidade negra da cidade, José Carlos de Campos, o Zé Carlão. 

O prefeito Edinho falou da relevância da presença da Ministra na cidade. “A Anielle tem uma história de vida, tem um legado de lutas e construções que fez com que o presidente Lula a convidasse para uma pasta que é muito difícil de ser ministro. É uma pasta que não tem grandes dotações orçamentárias, é uma pasta que lida com conflitos todas as horas do dia, porque estamos falando de uma pasta que tem que combater o racismo e o racismo é uma doença que se manifesta na sociedade brasileira toda hora, a todo momento. Estar à frente de uma pasta com esse grau de tensão é fazer uma escolha de vida. Eu já sou um prefeito vitorioso por ter na minha cidade, no mês de novembro, a Ministra da Igualdade Racial, mas eu quis mesmo trazer para Araraquara a mulher Anielle Franco. Para mim, o presidente Lula está muito bem servido de ministros e ministras, mas tem aquelas lideranças que a gente olha e diz que não está ali ocupando um cargo. Está ali porque tem um significado, está ali por conta de uma entrega, está ali por ideais, está ali porque respira e acredita no que faz. E essa é Anielle Franco. Eu não tenho dúvidas de que a Anielle Franco vai demarcar tempo e vai marcar história na construção da igualdade racial no Brasil”, apontou.

Anielle Franco se mostrou feliz pelo convite. “É uma honra estar aqui com vocês. Temos o Ministério da Igualdade Racial, que foi recriado pelo presidente Lula, mas que não é meu, é de todo esse país. Que vocês entendam, que vocês se reconheçam nesse ministério, que vocês acompanhem. Vamos lançar algumas coisas e quero citar muito pontualmente uma, que será para cuidar da saúde da população negra, dos nossos jovens negros que estão se suicidando e não têm ninguém falando sobre isso. Eu fico arrepiada toda vez que falo sobre isso, que o número de suicídios, principalmente dos nossos homens pretos, só cresce. Vamos fazer uma primeira infância antirracista. Vamos conseguir mudar todo um país e todo mundo? Não sei, provavelmente não, mas vamos tentar. E o tentar é agora, com força, com garra, com coragem, é fazer com que as pessoas entendam, de uma vez por todas, que as pessoas negras deste país estão mais do que prontas para adentrarem e permanecerem em todos os espaços de poder, queiram eles ou não. Entraremos, permaneceremos e resistiremos, porque é nosso direito”, frisou.

A deputada estadual Thainara Faria (PT) valorizou o caráter democrático do Orçamento Participativo conduzido pelo prefeito Edinho. “Não tem nada mais bonito em um aliado, em uma aliada, na causa racial, do que, tendo o poder para mudar as nossas vidas, transfira esse poder para as nossas mãos para que nós possamos decidir. Isso é o Orçamento Participativo. Há mais de 20 anos essa cidade está construindo próprios públicos, construindo políticas públicas, construindo de fato aquilo que nós precisamos e infelizmente não podemos fazer com as nossas mãos porque ainda somos minoria nas câmaras, nas assembleias, nos espaços de poder. Quero agradecer ao Edinho por, no seu dia a dia, ceder o poder para que sejamos os protagonistas das nossas próprias histórias”, enalteceu.

A coordenadora de Políticas Étnico-Raciais, Alessandra Laurindo, falou da importância do novo espaço público. “Esse espaço foi construído a muitas mãos, então todas as pessoas que entraram no processo do Orçamento Participativo, agradecemos por todo o empenho, assim como agradecemos aos membros da comissão que fizemos para acompanhar a obra e também a todas as pessoas que antes disso se juntaram para poder construir esse projeto. Quero dizer que vamos dar continuidade, vamos continuar construindo e continuar nos reunindo para fazer o melhor dessa gestão. E é um orgulho e uma honra termos a ministra Anielle Franco, a maior autoridade nas políticas de igualdade racial do Brasil, no Novembro Negro da nossa cidade”, comemorou.  


A vereadora Filipa Brunelli (PT), que representou a Câmara Municipal no encontro, exaltou a participação popular do governo municipal. “O prefeito Edinho tem feito um trabalho honroso e muito tem nos ensinado como trilhar a política e eu sou muito grata, principalmente por fazer a participação popular, por fazer a democracia, por fazer uma gestão verdadeiramente progressista, que é isso que a gente precisa”, pontuou.


O representante das religiões de matrizes africanas, Kiko Salvador, que também representou a comunidade que defendeu a obra no Orçamento Participativo, também deu as boas-vindas à Ministra. “Anielle, Ministra, é um prazer recebê-la aqui. Você já tem um legado de trabalho, já mostrou a que veio, mas continuamos amando também a sua irmã. Ela morreu jovem para permanecer na nossa memória, no nosso coração por toda a eternidade”, ressaltou.

O vereador João Clemente (PSDB), sobrinho da homenageada Genny Clemente, falou em nome da família. “Muitas vezes, as pessoas chegam aos terreiros precisando de ajuda, precisando de cuidados, e os terreiros não oferecem só ajuda espiritual, mas oferecem ajuda espiritual, social, devolvem a dignidade e nos dá uma identidade. Hoje o caminho está pavimentado com mais dignidade e mais identidade”, frisou.

Luiz Carlos Aparecido de Campos, filho do homenageado Zé Carlão, agradeceu pela homenagem. “Quero agradecer ao prefeito Edinho e a todos aqui pela homenagem que estão fazendo ao meu pai. Onde ele estiver, ele está vendo tudo isso. Povo, muito obrigado”, salientou.

A solenidade também contou com uma apresentação dos alunos da Escola Municipal de Dança “Iracema Nogueira”, com a coreografia “Ponto para Preto Velho”, do coreógrafo Carlos Fonseca. 

Também participaram da cerimônia o presidente da Câmara Municipal de Araraquara, Paulo Landim (PT) e os vereadores Aluisio Boi (MDB), Alcindo Sabino (PT), Carlão do Joia (Patriota), Fabi Virgílio (PT), Guilherme Bianco (PCdoB); o vice-prefeito e secretário de Trabalho, Desenvolvimento Econômico e Turismo, Damiano Neto; o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular, Marcelo Mazeta; a secretária de Desenvolvimento Urbano, Sálua Kairuz Poleto; a secretária de Saúde, Eliana Honain; o secretário de Obras e Serviços Públicos, Sérgio José Pelícolla; o secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, coronel João Alberto Nogueira Júnior; a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Jacqueline Barbosa; o secretário de Governo, Donizete Simioni; a secretária de Administração da Prefeitura, Juliana Lujan; a ouvidora geral do Município, Fernanda Fegadolli Nascimento; o chefe de Gabinete, Renato Ribeiro, além de vereadores e gestores da região.

O Centro de Cultura das Religiões de Matrizes Africanas “Genny Clemente” fica na Rua Tanios Zbeidi, 506, no Centro Empresarial e Industrial Omar Maksoud.

Após a inauguração, a Ministra Anielle se reuniu com lideranças, conselheiros e gestores da igualdade racial do município. O encontro aconteceu na Casa SP Afro Brasil “Oswaldo da Silva Bogé”, na Vila Xavier.

A obra

O Centro de Cultura das Religiões de Matrizes Africanas contou com um investimento de R$ 861.153,49, sendo parte dos recursos oriundos do Finisa, programa de financiamento da Caixa Econômica Federal e outra parte de recursos do próprio municipal. Foram realizados a construção de quiosque com cozinha, sanitários masculino e feminino para pessoas com deficiência, salas com vestiários masculino e feminino, salão multiuso para atividades e varanda com espaço para convivência. O centro cultural será um espaço público para encontro de religiões de matrizes africanas. será um local de convivência focado na cultura afro e suas manifestações, com espaços para reuniões, exposições e atividades artísticas  


Genny Clemente

Contar a história de Genny Clemente envolve falar também de sua inseparável irmã, Terezinha Clemente Roque. Ambas nasceram em Araraquara: Genny em 22 de setembro de 1936 e Terezinha em 21 de setembro de 1941. Filhas de Paulo Clemente e Maria Ezequiel Moraes, as irmãs eram chamadas de Cosme e Damião, por estarem sempre juntas, apesar da diferença de cinco anos de idade entre elas.

Pelas circunstâncias da vida difícil, desde novas as irmãs trabalharam como copeiras nas casas de médicos da cidade e ambas tiveram seus estudos interrompidos por terem que trabalhar para ajudar a família humilde. Certo dia, Genny começou a passar mal com uma dor de dente e sua mãe a levou em uma benzedeira, que revelou que a dor tinha, na verdade, origem espiritual, e que a cura passaria pelo desenvolvimento da mediunidade de Genny em um centro de mesa branca kardecista. Assim foi feito e Genny teve como mentora sua tia Rosa. Após 7 anos, Genny se tornou mãe-pequena do terreiro.

Em 1988, Genny iniciou os trabalhos espirituais em sua casa. Em 22 de fevereiro de 1991 foi registrado seu terreiro, chamado de Tenda Espiritual de Umbanda Caboclo Quebra Galho e Tia Rosa. Sendo dia ou noite, Genny estava sempre disposta a ajudar as pessoas. Após 49 anos de caridade, Genny faleceu em 2019. Terezinha, aos 80 anos, vive sob os cuidados de sua filha.

Zé Carlão

José Carlos de Campos, o Zé Carlão, nasceu em Araraquara em 18 de novembro de 1942. Dedicou anos de sua vida como servidor público na Prefeitura do Município de Araraquara. Foi um grande amante das escolas de samba e integrou várias delas. Doou-se à vida religiosa através de sua grande paixão, o candomblé.

Nascido e criado pela avó no bairro do Santana, passou por muitas dificuldades. Seu primeiro emprego foi como apanhador de laranja e trabalhou na roça por muitos anos, antes de ingressar no serviço público municipal. Sua vida religiosa foi de muito amor e dedicação ao candomblé. Babalorixá do Terreiro Tango de Agodô, durante muito tempo esteve à frente do templo religioso que ficava no fundo de sua casa.

Na Prefeitura de Araraquara, José Carlos trabalhou por 34 anos, prestando serviços asfálticos, função que sempre desempenhou com muita dedicação. Teve reconhecimento e foi muito admirado dentro do Poder Executivo Municipal pelo comprometimento com a função pública. Casado com Regina Aparecida, José Carlos teve cinco filhos: Jurema de Campos, Luís Carlos de Campos, José Carlos Campos e Rosemiriam de Campos. Zé Carlão foi um grande cidadão araraquarense, que contribuiu muito para o desenvolvimento cultural e religioso da cidade; além disso, foi um servidor público municipal que deixou um legado de compromisso com a população. Ele faleceu em 30 de julho de 2005.

Novembro Negro em Araraquara

A inauguração do  Centro de Cultura das Religiões de Matrizes Africanas  integrou a agenda do Novembro Negro, programação desenvolvida em alusão ao Mês da Consciência Negra e promovida pela Prefeitura de Araraquara por meio da Coordenadoria Municipal de Políticas Étnico-Raciais com o objetivo de despertar para reflexão e envolver a população em geral para uma ação prática e efetiva, seja através do impacto visual, do estímulo à conscientização coletiva, mas principalmente para a valorização da identidade e da cultura afro-brasileira.

Com o tema “Até onde vai o seu racismo?”, a programação do “Novembro Negro” em Araraquara vai até o dia 2 de dezembro com uma ampla agenda de atividades, entre elas três dias de shows no Cear, com entrada gratuita para o público e atrações imperdíveis como Teresa Cristina, Rincon Sapiência, Mariene Castro e Seu Jorge. Confira abaixo a programação completa:

PROGRAMAÇÃO NOVEMBRO NEGRO 2023
Tema: Até onde vai o seu racismo?

15 de novembro

09h – Comemoração Dia da Umbanda
Organização: Batuqueiros de Aruanda e Núcleo Renafro Araraquara
Local: Rua Tanios Zbeid, 506
Centro Empresarial e Industrial Omar Maksoud

16h – Eranko Com o Circo de Ébanos – Espetáculo técnico e criativo com uma narrativa que mescla o circo contemporâneo com tempero afro brasileiro, considerando a bagagem e o repertório dos artistas todos negros.
Local: Área de Convivência do Sesc

16 de novembro

18h30 – Môa, raiz afro mãe
Direção: Gustavo McNair | Documentário | Brasil | 2022 | 10 anos | 100 min.
Local: Área de Convivência do Sesc

17 de novembro


13h30 – 16h30 – Letramento Racial em Itapuí
19h – FeirAfro
19h – Samba com Consciência: Cantos e Contos
(Grupo Jeito Simples e Multiartista Kizie de Paula) –  Samba Zona Sul
Local: Quiosque dos Oitis
Apoio: Secretaria de Cultura e Fundart

18 de novembro

18h30 – Show com Pratas da Casa
20h30 – Show com Teresa Cristina
Local: Cear Araraquara

19 de novembro

18h30 – Show com Pratas da Casa
20h30 – Show com Rincon Sapiência
Local: Cear Araraquara

20 de novembro

17h – 17ª Marcha da Consciência Negra
Marcha Unificada Pelos 21 dias de ativismo pelo Fim da Violência contra Mulheres e Meninas e a Marcha do Dia Internacional da Memória Trans.
Local: Concentração – Praça do Japão

Encontro das Feiras Pretas;
Encontro dos Terreiros;
Maracatu;
Oficinas Culturais;

18h30 – Apresentação de DJ
19h30 – Show com Mariene Castro
21h – Show com Seu Jorge
Local: Cear Araraquara

Realização:
Prefeitura de Araraquara
Ministério do Turismo
Sesc

23 de novembro

Letramento Racial em Porto Ferreira

24 de novembro


19h – Prêmio Zumbi dos Palmares
Homenageada: Luciana, goleira da Ferroviária

Prêmio Dr. Laphayette Alves – OAB
Drª Rosimeire Motta
Local: Câmara Municipal

25 de novembro

9h às 17h – Ciclo de Formação Aquilombamento Aqualtune: Ancestralidade, Cidadania, Diversidade, Educação e Equidade
Realização: Aquilombamento Aqualtune
Local: Casa SP Afro Brasil Oswaldo da Silva – Bogé

26 de novembro

16h – Show: Chega Pra Sambar
Tradicional Grupo de Ribeirão Preto apresenta sucessos de Fundo de quintal, Zeca Pagodinho, Raça Negra, Almir Guineto, Dudu Nobre e Jorge Aragão
Local: Área de Convivência do Sesc

29 de novembro

Letramento Racial em Mineiros de Tietê

30 de novembro


Agenda Externa – 09h30 – Lançamento do Livro: A história Comprovada Mandatos: Dep. Leci Brandão, Marcia Lia e Thainara Farias
Local: Alesp

1º de dezembro

19h – Título de Honra ao Mérito: Carlos Alberto do Amaral
Iniciativa: Vereador João Clemente
Local: Câmara Municipal

2 de dezembro

Encerramento da Programação
Dia do Samba – Papai Noel Negro – Luzes de Natal e Abertura da Semana de Direitos Humanos com a Feira das Nações
Praça do Daae

Mais informações em www.araraquara.sp.gov.br

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias