quinta-feira, 22, fevereiro, 2024

Cortejo das Águas de Oxalá fortalece a luta contra a intolerância religiosa

Com saída do Parque Infantil e chegada na Igreja de Santa Cruz, encontro também marcou o Dia Mundial da Religião

Mais lido

Foi realizada na manhã do último domingo (21) a 2ª edição do Cortejo das Águas de Oxalá, que integra o Calendário Oficial de Eventos do Município de Araraquara por meio da Lei Ordinária N° 10.744, de 22 de março de 2023, de autoria do vereador Guilherme Bianco, e também marca o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, instituído pela Lei Federal nº 11.635, de 2007. Também neste dia foi celebrado o “Dia Mundial da Religião”, uma iniciativa proposta pela Assembleia Espiritual Nacional em 1949. O ponto de concentração foi o Parque Infantil, de onde os participantes saíram em caminhada rumo à Igreja Santa Cruz.
O prefeito Edinho, que participou do encontro, salientou que o evento tem como objetivo promover a valorização da cultura e das tradições religiosas de matriz africana, além de conferir visibilidade ao combate ao racismo, sobretudo o racismo religioso. “Eu quero, enquanto prefeito, governar uma cidade que não seja conivente com o racismo, com a desigualdade e com nenhuma forma de preconceito. Esse é um país que formou sua identidade valorizando a diversidade. E por nós sermos um país de diversidade racial, cultural e regional, nós somos o país da diversidade religiosa. Que a gente possa, aqui em Araraquara, enfrentar todas as manifestações de ódio e intolerância. É isso que nós queremos, que as religiões convivam em harmonia. E quando as lideranças de religiões de matrizes africanas querem vir para a rua para dar visibilidade às suas religiões, para que possamos combater a intolerância, esse gesto tem que ser respeitado”, comentou.
Edinho acrescentou que o fato de as religiões estarem nas ruas não significa afrontar as demais religiões. “As demais religiões têm os seus espaços, as suas formas de manifestação, e têm o respeito da cidade quando fazem suas manifestações públicas também. Nós não podemos permitir que uma cidade que tem uma tradição de convívio pacífico entre as religiões tenha essa tradição quebrada. E nós vamos lutar por ela. Nós vamos lutar para que Araraquara seja cada vez mais democrática, e uma cidade democrática é uma cidade de todas as religiões. Essa é uma cidade acolhedora, que convive com a diversidade. Queremos construir a cidade com amor, tolerância e igualdade, para vivermos numa sociedade efetivamente marcada pela igualdade”, completou.

A coordenadora de Políticas Étnico-Raciais, Alessandra Laurindo, falou sobre o propósito do encontro. “A realização do 2º Cortejo em uma data tão simbólica teve um único objetivo de semear a paz e iniciar o ano abençoando a cidade de Araraquara para que a comunhão e a tranquilidade reinem no ano vigente. Araraquara tem inúmeras manifestações religiosas que são devidamente respeitadas, sejam as procissões católicas, a Marcha para Jesus, entre outras, e a tentativa de descredibilizar o Cortejo para Oxalá configura nitidamente em racismo religioso. Ainda que pese os participantes terem que resistir aos que disseminam o ódio, o cortejo foi uma linda demonstração de fé, de amor ao próximo, mas em especial de respeito a todas as religiões.

O evento, realizado pelo Terreiro de Umbanda Caboclo Vira Mundo e Boiadeiro da Estrada e pelo grupo Religiosos de Matrizes Africanas de Araraquara, contou com o apoio da Prefeitura de Araraquara, por meio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Participação Popular, Coordenadoria Executiva de Políticas Étnico-Raciais e do Centro de Referência Afro “Mestre Jorge”.
 
Sobre a cerimônia de águas de Oxalá
Oxalá, também conhecido como Obatalá, Orixaalá, Orixanlá, é criado por Olodumaré à Sua semelhança. Este Orixá é venerado como o detentor do pano branco, símbolo da cor branca, que incorpora todas as cores do espectro do arco-íris em uma harmoniosa união. Essa mistura representa a paz, pois a união é intrinsecamente ligada à paz e à harmonia.
Oxalá é o criador do ser humano e de todas as formas de vida. Ele governa sobre o pensamento, a inteligência e as ideias. Simboliza a ética, a moral, os bons costumes, a superioridade, a fidelidade, os valores, a pureza e a ordem espiritual. Oxalá é a personificação pura da sabedoria, a síntese de tudo, e está presente em cada ser humano.
A cerimônia das águas de Oxalá remonta à mitologia Iorubá (Ketu/Nagô): O velho pai, conhecido como babá, Oxalá, teria sido erroneamente preso e humilhado, graças às artimanhas de Exu. No entanto, foi resgatado por Xangô, o rei de Oyó, que decretou absoluto silêncio no reino como expiação. Oxalá foi então banhado três vezes com águas puras e envolto em panos brancos como parte do processo de purificação e restabelecimento da paz.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias