quarta-feira, 17, julho, 2024

Grupo de Oração Novo Pentecostes tem atraído multidões à procura de cura na Igreja do São José

O missionário católico Claudiney Dória lembra que quem cura e liberta os enfermos é Jesus que o utiliza apenas como instrumento

Mais lido

Por José Augusto Chrispim

O Grupo de Oração Novo Pentecostes, que se reúne às segundas-feiras, às 20h na Paróquia do São José, tem atraído um grande número de pessoas que buscam ajuda espiritual para a cura de enfermidades e perturbações. O missionário católico Claudiney Dória, que comanda as reuniões, relata que milhares de pessoas já foram curadas através do poder da fé.

A reportagem conversou com o missionário que lembrou que deu início a sua missão aos 11 anos de idade.

Veja a entrevista na íntegra:

O Imparcial: Há quanto tempo desenvolve esse trabalho na igreja?

Claudiney: “Comecei com 11 anos! Na verdade, conto um pouco disso em um livro que eu escrevi faz alguns anos: “O meu Deus é um Deus de Milagres”, que pode ser adquirido pela Amazon.com.br, Mercado Livre, Lojas Americanas… Quando eu tinha apenas 11 anos, eu que sempre gostei de ler, encontrei uma Bíblia, O Novo Testamento só pequeno e comecei a ler os Evangelhos e cheguei em Atos dos Apóstolos 2, onde fala sobre o Derramamento do Espírito Santo sobre a Virgem Maria, os Apóstolos e todos que estavam reunidos no Cenáculo! E eu senti um desejo enorme em ter aquela experiência, em que chamamos de Batismo no Espírito Santo! Queria do fundo do meu coração! E eu orava e pedia todos os dias depois chegava da escola com a minha Bíblia na mão: “Vem Espírito Santo! Vem sobre mim! É isso que eu preciso na minha vida! E num desses dias aconteceu algo extraordinário! Eu comecei a orar e percebi que o Espírito Santo que eu havia recebido no Sacramento do Batismo quando criança, começou a se mover dentro de mim e um fogo queimar todo meu ser e comecei a falar em línguas estranhas, foi algo que até me falta palavras para descrever, mas eu tinha certeza que eu não era mais a mesma pessoa! Aconteceu de verdade o meu Pentecostes Pessoa! Recebi a graça do Derramamento do Espírito Santo como está escrito em Atos dos Apóstolos capítulo 2! E eu comecei a ir pra Igreja, tinha feito a primeira Eucaristia e fui percebendo que Jesus me mandava muitas pessoas pra eu fazer oração, pessoas muito doentes e perturbadas pelo mal. E percebia que o Espírito Santo estava me usando, como um instrumento no dom das curas e Libertação do Poder das trevas! E eu nunca parei, até hoje…E comecei um Grupo de Oração na Igreja São Cristóvão, e sempre acontecia muitas curas, Milagres, Libertação de pessoas perturbadas pelo demônio e a Igreja começou a encher muito e fui para a Basílica de São Bento que lotava todas as segundas-feiras de pessoas daqui de Araraquara e até de outras cidades….Fiquei 15 anos na Basílica e depois fiquei no Jardim Imperador, na Sagrada Família e o Bispo Dom Paulo César (hoje Cardeal em Brasília) me pediu para ajudar na Paróquia do São José onde estou até hoje…E o poder de Deus sempre acontecendo com muitas curas, Milagres e Libertações… E faço questão de que essas pessoas procurem o seu médico e não parem de tomar seus remédios até que o médico constate que realmente a pessoa foi curada, recebeu um Milagre pelo poder da Oração!”.

O Imparcial: A qual ordem católica pertence esse trabalho?

Claudiney: “Quando recebi do Espírito Santo o dom das Curas (Deixo bem claro que não sou eu quem cura e liberta as pessoas! Não tenho nenhum poder de curar! E sim é Jesus que me usa como instrumento para que as curas aconteçam!) Como estava falando, eu rezava pelas pessoas e as coisas aconteciam, mas me convidaram para ir a um Grupo de Oração Carismático na Igreja Católica, e eu era muito novo, adolescente de tudo e foi aí que eu conheci a Renovação Carismática Católica dentro da Igreja, que começou em 1967 com alguns jovens estudantes em Duquesne, Pittisburg”.

O Imparcial: Quais são os dias e horários em que ocorrem as missas de cura? Quem pode participar?

Claudiney: “O Grupo de Oração Novo Pentecostes acontece todas as Segundas-feiras às 20h na Paróquia do São José, mas estamos pedindo pra Deus providenciar um Lugar maior, pois é uma multidão que frequenta. Não são missas, porque eu não sou Padre! É Grupo de Oração feito por leigos. E qualquer pessoa pode participar, tem até salinha para as crianças”.

O Imparcial: Quantas pessoas já foram curadas? Quantas pessoas já participaram dessas missas de cura?

Claudiney: “Milhares de Pessoas já foram curadas e muitas libertadas do demônio…Não sei te falar o número de curas, milagres…pois cada dia do Grupo de Oração, minhas viagens em Missões pelo Brasil eu tenho visto Jesus fazer coisas grandes como curas de câncer avançado, Lúpus, paralíticos, surdos, pessoas que não enxergavam, doenças degenerativas, depressão profunda… e principalmente a cura do coração, do interior da pessoa, a volta da pessoa para Jesus, uma vida de conversão”.

O Imparcial: Quantas pessoas participam do projeto, além de você?

Claudiney: “Eu sirvo a Jesus no Grupo de Oração com uma equipe grande, onde inclui o ministério de música, ministério de intercessão, as tias da salinha das crianças e mais outros servos. Testemunho tem muitos! Vários testemunhos as pessoas dão. Quero finalizar dizendo que Jesus continua curando, libertando e fazendo milagres como há 2.000 anos atrás e digo às pessoas que não vão atrás só das curas e, sim, que conheçam, que tenham uma experiência com o Jesus que cura”, finaliza o missionário que acrescenta que o Grupo de Oração também é transmitido pela Live através do meu Instagram @claudineydoria

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias