quinta-feira, 29, fevereiro, 2024

O hábito

Crônica

Mais lido

Leonardo Daniel

(www.poetaleodaniel.com)

O hábito é o que acontece dentro do habitat, ou seja, de um lado temos o que é privado e do outro temos o público. O que isso quer dizer? Que dizer que numa democracia temos um contrato social para vivermos em sociedade, e hábitos e costumes dentro de nossas casas. E desta forma, vamos tentando um equilíbrio entre o público e o privado. Em nossa sociedade judaico-cristã-ocidental, por exemplo, não podemos sair nus andando nas ruas. Isso é errado, isso é um crime, é caso de polícia, é

caso de internação psiquiátrica. Mas, dentro de casa essa mesma pessoa pode ficar nua, caso ela more sozinha, ou com pessoa(as) da sua intimidade. Porém, esse mesmo exemplo – pode não se aplicar às aldeias indígenas.

O conflito entre o público e privado no Brasil, e em muitos outros países, são causas de muita culpa e neuroses. O hábito, é mecânico e segue uma certa lógica, finjo socialmente ser ou fazer alguma coisa, para os demais, mas quando estou sozinho estou muito mal acompanhado. O mundo nos prova, nos provoca; quem somos quando estamos sozinhos? Na proteção do nosso habitat, somos outras pessoas.

Entretanto, o que fazemos em nossas casas, nas nossas intimidades, só diz respeito a nós mesmos, sem culpa, antes da rotina, sem meras palavras. Sem dar satisfação.

Nossas vidas particulares são nossas, consequências de nossas escolhas, no

entanto não se enganem escolhas novas podemos fazer a cada novo instante. Nós vamos nos refazendo na caminhada, e aqui há muita sabedoria guardada com muito carinho em nosso coração. No nosso coração há o perdão… para os outros e principalmente para nós mesmos.

Nesse contexto, não devemos ter o hábito da leitura, devemos ler por prazer, por paixão e não por obrigação. Cecília Meireles dizia que as crianças e jovens deveriam poder escolher seus próprios livros e leituras. E Rubem Alves dizia que o argumento de: “desenvolver o senso crítico” é na verdade uma forma prender a mente do jovem, aos dogmas do professor.

Por outro lado, se você NÃO consegue trazer coisas boas da sociedade pra sua vida, a ética, por exemplo, a filantropia por exemplo… o hábito vira vício… o vício é o vil cio da Terra. Seja ele qual for, e por que é um vício e não um hobby? É porque o vício querendo ou não querendo ele faz mal. O hobby é saúde.

A ética é pública e a etiqueta é privada. A pequena ética é privada, e há uma intricada relação entre elas. Uma se alimenta dos sonhos da outra. A ética é um costume. Os costumes são arquetípicos. A etiqueta é uma singela cortesia. Na qual a cerimônia é importante, e suaviza o difícil processo do viver, é pelo ritual que a cerimônia se torna sagrada. Isto é o que podemos chamar de Pop.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias