sábado, 15, junho, 2024

Câmara Municipal já aprovou mais de R$ 13,3 milhões para obras no estádio do Botânico

Recursos envolvem construção de instalações no local, adequando o espaço à legislação específica

Mais lido

Com a concessão do Complexo da Fonte Luminosa, que receberá um investimento de cerca de R$ 20 milhões nos próximos cinco anos para ser transformado em uma arena referência de eventos no interior de São Paulo, a Prefeitura de Araraquara trabalha na reforma e ampliação do Estádio Municipal “Dr. Cândido de Barros”, no Jardim Botânico.

Nesse sentido, cinco projetos de lei foram encaminhados à Câmara e aprovados pelos vereadores para abertura de créditos que já totalizam R$ 13.328.925,07.

Na Sessão Ordinária desta terça-feira (4), foram liberados R$ 2.891.482,11 para a construção de camarotes, salas de imprensa, cabines de rádio e TV, copa, administração, sanitários para público e pessoas com necessidades especiais, sala de polícia, ambulatório médico, vestiários para árbitro masculino e feminino, além de combate a incêndio, instalações elétricas e sistema de proteção de descargas elétricas. Com isso, o estádio passaria a ter condições de receber jogos da Série A1 do Paulista, séries B e C do Brasileiro e Série A do Brasileiro Feminino, tendo em vista que ele estará estruturado de acordo com a legislação específica.

Já na Sessão do dia 27 de fevereiro, foram R$ 3.457.965,46 destinados à contratação de empresa especializada para execução das obras, com a justificativa de uma melhor recepção do tradicional Campeonato Municipal de Futebol Amador de Araraquara.

Na semana anterior, a Casa de Leis aprovou R$ 250 mil, fruto de emenda parlamentar do então deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP). No dia 16 de janeiro, R$ 4.729.477,50, provenientes de convênio federal, já tinham sido autorizados.

Importante lembrar que o primeiro crédito para o estádio foi aprovado em 31 de outubro do ano passado, somando R$ 2 milhões. O recurso estava sendo transferido pelo Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, também por meio de emenda parlamentar do então deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP).

Previsão

De acordo com a Prefeitura, a reforma terá o investimento total de aproximadamente R$ 20 milhões, sendo R$ 2 milhões da emenda do ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Alexandre Padilha, R$ 5 milhões de emenda do deputado federal Guilherme Boulos (em um trâmite que contou com a participação do deputado federal Antonio Carlos Rodrigues – PL/SP), aproximadamente R$ 8 milhões de um financiamento junto à Caixa Econômica Federal e o restante de recursos próprios do Município.

O que será feito

Ainda segundo o Executivo, os serviços que integram a obra são: recomposição e pintura da estrutura e cobertura metálica da arquibancada; reforma dos sanitários, quiosque bar e vestiários de atletas; demolição de vestiário para futebol amador; execução de rede de drenagem e aterro do fosso existente; retirada de trechos dos alambrados e instalação de novos; execução de impermeabilização, troca de pisos e azulejos, pintura interna e externa; instalação de louças e metais; construção de sanitários e bar nos setores norte e sul; construção de arquibancada em estrutura pré-moldada; execução de estruturas em concreto armado e laje pré-moldada; instalações elétricas e hidráulicas; calçamento externo e passeio público em concreto desempenado, calçamento em asfalto; execução de muro e alambrado com mureta; instalação de reservatório de 20 mil litros, com casa de bombas; e limpeza da obra e remoção de entulho.

O Estádio do Botânico ainda passará por uma reforma completa do gramado, com capina química, incorporação e nivelamento, sistema de drenagem, sistema de irrigação automatizado, preparo da base top soil, revestimento vegetal e tratos culturais pós-plantio. A pista de caminhada do parque, que tem um comprimento de 2.450 metros, também passa por uma reforma com a recuperação do pavimento, recapeamento asfáltico e recuperação das guias.

O estádio

Estádio Municipal “Dr. Cândido de Barros” era o nome do antigo estádio que hoje pertence ao Clube Araraquarense, no Centro. O nome de Cândido de Barros foi dado ao estádio em 1996, por indicação do então vereador Omar de Souza e Silva, o Mazinho. Antes, o espaço, inaugurado em 1921 como o primeiro estádio de futebol da cidade, era denominado de “Tenente Siqueira Campos”.

A construção do Estádio Municipal no Jardim Botânico foi fruto das negociações entre a Prefeitura e o Clube Araraquarense, que resultou na permuta da antiga sede do clube – o Palacete Esplanada das Rosas (onde hoje funciona a Secretaria de Cultura e Fundart) – com o antigo Estádio Municipal.

Além da sede do clube, a Prefeitura recebeu R$ 3 milhões, que foram utilizados na aquisição do Estádio da Fonte Luminosa e na construção do novo Estádio Municipal, no Botânico. O Estádio do Botânico foi inaugurado em 20 de setembro de 2008.

Cândido de Barros

Foi advogado, jornalista e fundou a Liga Araraquarense de Futebol (LAF) em 1942. Era advogado da Prefeitura de Araraquara e foi empossado como prefeito nomeado entre março e abril de 1947. Ele se aposentou em 1963, mas continuou atuando como advogado. Faleceu em 1993.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias