segunda-feira, 20, maio, 2024

Produtora cultural Maria Bernadete Passos recebe Título de Cidadã Araraquarense

Presidente do Instituto Colibri e idealizadora da festa literária FliSol foi homenageada pela Câmara em iniciativa da vereadora Fabi Virgílio (PT)

Mais lido

Atriz, educadora, diretora, roteirista, produtora cultural, idealizadora da Festa Literária da Morada do Sol (FliSol). Essa é Maria Bernadete Passos, que recebeu o Título de Cidadã Araraquarense em Sessão Solene da Câmara Municipal na noite de quinta-feira (25). A homenagem é de autoria da vereadora Fabi Virgílio (PT).

“Mulher desbravadora, ousada, sensível. Artista, arteira. Mãe, filha, avó, amiga e querida. Bernadete, quantas mulheres cabem em ti. Quantas histórias, vitórias. E te honrar com esse título é honrar a todos os sonhadores, todos aqueles que fazem da vida uma forma melhor de viver. É enaltecer o legado daqueles que, assim como você, tocam os corações e libertam a mente das pessoas com livros, e nunca com armas”, afirmou Fabi.

“A gente acredita na paz, na justiça social, na democratização da cultura e na defesa daquilo que nós temos de mais belo: o poder de mudar as pessoas pela arte”, complementou a parlamentar, que representou o Legislativo no evento. O vereador Alcindo Sabino (PT) também esteve presente na solenidade.

Representando o prefeito Edinho Silva (PT), a secretária municipal de Saúde, Eliana Honain, afirmou que Araraquara tem uma característica de promover a inclusão social por meio da cultura. Eliana destacou a criação da FliSol como o principal legado de Bernadete. “Eu acho isso espetacular. Valorizar a leitura e os novos valores literários. Isso faz uma diferença para Araraquara. A Bernadete é a idealizadora, aquela que coordena, que trouxe essa importante feira”, relatou.

Dimas Ramalho, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP), definiu a homenageada como uma “usina cultural”. “A Bernadete é tudo isso que foi falado aqui. Uma mulher guerreira, forte, minha amiga desde sempre. Uma pessoa que sabe unir ação, pensamento e sentimento. Além de ser uma artista, ela se transformou em uma produtora cultural. Eu diria que mais: uma difusora cultural. É uma ‘usina cultural’”, afirmou.

Um dos filhos de Bernadete, Affonso Passos, falou em nome da família. “Você consegue marcar todos os lugares com tua força, com tua fibra e com o tanto que você sempre está disposta a transformar vidas. Isso é algo que a gente, desde muito cedo, viu você batalhando e fazendo”, declarou.

A artista plástica Dani Raphael, curadora da FliSol, também fez sua homenagem. “A Bernadete é sol. Ela ilumina, vem trazendo toda a generosidade. Não conheço ser humano mais generoso do que ela. Ela tem esse dom de nos iluminar, de fazer com que a gente acredite na gente”, relatou.

A atriz Silvana Santoro, amiga de Bernadete, fez a leitura da poesia “Os Justos”, de Jorge Luis Borges. O evento ainda teve apresentação musical de Maia (interpretação) e Lucas Bardo (teclado).

Também estiveram presentes outros familiares e amigos de Bernadete Passos. A Sessão Solene foi transmitida ao vivo pela TV Câmara e pode ser assistida na íntegra pelo Facebook ou pelo YouTube.

Biografia

Nascida na capital paulista, Maria Bernadete Passos é graduada em Geografia e História e pós-graduada em Gestão Pública e Gerenciamento de Cidades.

Bernadete foi apresentadora, produtora e diretora de programas na TV Morada do Sol, além de diretora e roteirista do documentário “Dona Dica – Viver, Navegar e Resistir”, de 2005. No teatro, lecionou como arte-educadora e foi diretora e atriz.

Desde 2007, é diretora presidente do Instituto de Estudos Socioculturais e Ambientais Colibri, entidade que realiza projetos culturais, educacionais, esportivos e ambientais em Araraquara e em Paraty (RJ).

Além disso, atua no Grupo de Mobilização de Recursos da Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias e integra a Rede Mar de Leitores de Paraty. Coordenou o Programa Meu Rumo e atua na equipe de Coordenação do Plano Municipal de Cultura de Paraty no ciclo 2018-2027.

A homenageada também é a idealizadora e coordenadora geral da Festa Literária da Morada do Sol (FliSol), criada pelo Instituto Colibri e executada em parceria com a Prefeitura de Araraquara e com outras instituições do município.

A FliSol tem como patrono o araraquarense Ignácio de Loyola Brandão, imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), e visa a fomentar a leitura, a valorização do patrimônio cultural imaterial, além de contemplar encontros para tratar de literatura, artes cênicas e cultura.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias