quinta-feira, 29, fevereiro, 2024

Goleira da Ferroviária e advogada são homenageadas pelo Mês da Consciência Negra

Solenidade marcou a entrega dos prêmios “Zumbi dos Palmares” e “Doutor Laphayetti Alves” em cerimônia na Câmara Municipal

Mais lido

A noite de sexta-feira (24) foi marcada por homenagens na Câmara, com eventos que já são tradicionais nas comemorações do Mês da Consciência Negra em Araraquara: os prêmios “Zumbi dos Palmares” e “Doutor Laphayetti Alves – Profissional Jurídico do Ano”, entregues para a goleira titular da Ferroviária, Luciana Maria Dionizio, e a advogada Rosimeire Motta, respectivamente.

Na solenidade conduzida pelo presidente da Câmara, vereador Paulo Landim (PT), a atleta nascida em Belo Horizonte (MG), também recebeu a honraria de “Cidadã Araraquarense,” de iniciativa da ex-vereadora e agora deputada estadual, Thainara Faria (PT), conforme Decreto Legislativo nº 1.106/2021.

Na sequência, Luciana ainda ganhou o “Prêmio Zumbi dos Palmares” da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), igualmente indicado pela parlamentar e concedido anualmente a entidades e personalidades que se destacaram pela contribuição com a cultura negra brasileira e o combate à discriminação racial.

Thainara destacou o esforço diário de mulheres negras como Rosimeire na advocacia e reconheceu a importância da presença dessas profissionais no ambiente forense. “Eu agradeço por você ter sido resistência e representar as mulheres pretas no Judiciário como advogada, para que a gente possa olhar para a frente e andar de cabeça erguida, sabendo que não estamos sozinhas,” concluiu.

Para Alessandra Laurindo, coordenadora de Políticas Étnico-Raciais do Município, os prêmios são uma forma de reflexão sobre o racismo que ainda está presente em muitas áreas da sociedade, como o Judiciário, além de promover a quebra de padrões tradicionais quando se elege uma homenageada que, pela primeira vez, não é nascida em Araraquara.

O prefeito Edinho Silva (PT) iniciou sua fala relembrando que homenagear uma advogada negra pode inspirar meninas a acreditarem em seus sonhos e entenderem que é possível conquistarem espaços dentro de uma sociedade que há séculos tem oprimido essas mulheres. Em seguida, relembrou a trajetória de Luciana, sua luta contra o racismo no futebol e a superação de injustiças em sua carreira.

Rosimeire Motta, vencedora do “Doutor Laphayetti Alves – Profissional Jurídico do Ano”, fez um discurso emocionado agradecendo a todos os que a antecederam e lembrando as dificuldades enfrentadas em sua jornada como mulher e advogada negra. “Hoje eu olho para trás e vejo pessoas corajosas que eu pude acompanhar e me espelhar, que enfrentaram adversidades e com muita resiliência conseguiram superar desafios, nos dando agora oportunidades e direitos que antes nos foram negados”, concluiu.

Luciana Dionísio finalizou as exposições da noite demonstrando gratidão a todos os responsáveis pela homenagem, recordando episódios de preconceito enfrentados dentro e fora dos gramados. “Fico muito feliz de ter recebido esse prêmio e eu vou lutar até o final contra o racismo, mostrando para as meninas que elas podem, sim, chegar onde eu cheguei, conquistar o que conquistei e ser o que sou ou até mais. Eu vou lutar por essa causa até o final da minha vida”, desabafou a atleta.

Ainda estiveram presentes na solenidade a vereadora Fabi Virgílio (PT), os membros da Frente Parlamentar Antirracista, vereadores João Clemente (PSDB) e Guilherme Bianco (PCdoB), o presidente da Comissão de Combate à Discriminação Racial da OAB 5ª Subsecção de Araraquara, o advogado Walle Camargo, o vice-presidente da Comissão de Combate à Discriminação Racial da OAB de Araraquara, o advogado Cláudio Claudino, a secretária municipal de Saúde, Eliana Honain, representantes da Associação Ferroviária de Esportes, da sociedade civil e de religiões de matriz africana, além de familiares e amigos das homenageadas.

Sobre as homenageadas:

Luciana Maria Dionizio: natural de Belo Horizonte (MG), é reconhecida pela dedicação, foco e enfretamento ao racismo dentro do futebol. Com o time das Guerreiras Grenás, ela foi campeã paulista em 2013, da Copa do Brasil em 2014, do Brasileirão em 2014 e 2019, da Libertadores da América em 2020, da Supercopa do Brasil em 2022 e da Copa Paulista Feminina em 2023. Com a Seleção Brasileira, também foi medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos em 2015. Conhecida por sua habilidade de fazer defesas difíceis e por sua liderança dentro de campo, Luciana ainda foi eleita a melhor goleira do Campeonato Paulista Feminino de 2019 e do Brasileirão de 2019 e de 2021.

Rosimeire Motta: filha de Dercy Motta e Dirce Barboza Motta, é casada com Osvaldino Machado. Formada em Direito pela Universidade de Araraquara, com pós-graduação em Direito Processual do Trabalho pela Universidade Anhanguera, é advogada nas áreas Cível, Trabalhista e Previdenciária. Recebeu o Prêmio “Doutora Rita de Cássia Ferreira” na edição de 2022, em celebração ao Dia da Mulher Negra, Latino-Caribenha e Tereza de Benguela, que homenageou dez mulheres negras de destaque em Araraquara.

Redação

Mais Artigos

Últimas Notícias